Seção

Como garantir a segurança dos funcionários de uma vidraçaria?

A empresa contratante é responsável legal por seus vidraceiros e instaladores. O cumprimento das orientações das normas pode evitar graves acidentes

29/06/2020

É primordial realizar instalações de vidro dentro das normas vigentes, assim como aplicar produtos de qualidade, para garantir a segurança dos usuários. Entretanto, muitas vezes os cuidados são voltados apenas para o cliente e pouca atenção é dada aos profissionais que fazem o serviço. 

 

Assim como toda obra, a instalação de boxes de vidros, envidraçamento de sacada, fachadas de vidro, entre outras, oferece riscos aos vidraceiros, que que geralmente podem negligenciar sua segurança. A vidraçaria também é responsável pela integridade do instalador, podendo até responder judicialmente. 

 

Por isso, é importante que a vidraçaria adote procedimentos para garantir a segurança dos vidraceiros e disponibiliza os equipamentos e acessórios necessários. Quais são então os procedimentos para garantir a segurança dos funcionários de uma vidraçaria?

 

EPI - Equipamentos de Proteção Individual

 

Algumas destas recomendações estão descritas na norma técnica ABNT NBR 7199 - Vidros na Construção Civil, como o uso adequado de EPIs - Equipamentos de Proteção Individual. 

 

Muitos vidraceiros possuem resistência para utilizá-los, mas é muito importante cada profissional ter essa consciência, e caso isso não ocorra, a vidraçaria deve exigir. 

 

Ao contrário do que possa parecer, os EPIs - Equipamentos de Proteção Individual, em vez de atrapalharem, podem auxiliar na execução adequada das atividades. 

 

Além dos riscos de qualquer obra e com o manuseamento de ferramentas, o vidraceiro ainda lida com um material cortante e com grandes riscos de quebra. 

 

O uso adequados dos equipamentos de proteção irá garantir a segurança do vidraceiro e evitar cortes, perfurações, quedas, fraturas e deslocamentos.

 

Confira quais são os EPIs para vidraceiros

 

segurança-do-vidraceiro-em-uma-obra

 

Trabalho em altura

 

Algumas instalações são realizadas acima de dois metros de altura, o que inclui ainda um risco de queda. 

 

A partir deste nível, devem ser seguidas as orientações da Norma Regulamentadora NR-35, estabelece os requisitos mínimos de proteção para o trabalho em altura, que inclui planejamento, a organização e a execução, garantindo a segurança dos envolvidos direta ou indiretamente. 

 

Trabalho em locais altos é uma das profissões que mais causam acidentes com morte. 

 

Os cuidados envolvem vários detalhes e pequenas ações como o uso de calçados adequados e sem cadarços para evitar tropeços, pois quedas acima de cinco metros podem ser fatais. 

 

Também é importante avaliar a saúde do profissional, com a realização de exames de rotina e conhecimento do histórico clínico para evitar um mal súbito que possa ser previsto. 

 

Para cada situação e procedimento serão necessários EPIs (Equipamento de Proteção Individual) adequados para a finalidade e o instalador deve se certificar suas condições, se está bem conservado e é inspecionado. Antes do uso, conferir se estão fortes e estáveis o suficiente.  

 

Você deve utilizar cintos de segurança, cabos e acessórios adequados e que suportem o peso dos envolvidos. Não sobrecarregue a escada com cargas maiores que a permitida. 

 

Não se deve ainda ultrapassar a área da escada e degraus – O ideal é manter a fivela do cinto dentro da área dos degraus e sempre manter os dois pés na mesma altura durante a realização da tarefa. 

 

Transporte do vidro

 

Os riscos de acidente não se restringem apenas à obra. Durante o manuseio do vidro dentro da vidraçaria ou até no transporte até o local da obra, podem ocorrer quedas e quebras do material. 

 

Confira quais são os equipamentos adequados para um manuseio seguro do vidro

 

No transporte do vidro, as chapas devem estar devidamente amarradas, ancoradas e acondicionadas no compartimento de carga para evitar possíveis movimentações. 

 

As amarrações não podem ser feitas do lado de fora do veículo de transporte, é preciso prender a carga através de equipamentos considerados mais seguros, como ganchos adaptados, cabo de aço, corrente ou uma cinta específica de carga.

 

Confira o que determina a lei de amarração de cargas

 

Conheça alguns modelos de veículos adequados para o transporte do vidro

 

Leia também:

 

6 dicas de como gerir seus funcionários para um maior rendimento

 

Entenda o que configura vínculo empregatício entre vidraceiro e vidraçaria 

 

 


 

Deixe seu comentário