Seção

Produtos

Confira quais são os equipamentos adequados para um manuseio seguro do vidro

Apesar de ser um material resistente e seguro, o vidro também pode ser vulnerável e provocar, além da perda de peças de alto valor, acidentes

11/03/2019

Modelo de ventosa para manuseio do vidro

Armazenamento

A estocagem das chapas de vidro pode ser auxiliada pelos classificadores, que otimizam o espaço e a movimentação,agilizando a carga e descarga do produto. Um dos equipamentos disponibilizados no mercado é o classificador de vidros da Linha Eco, da GR Gusmão, que é totalmente personalizável, com opção de um colar com capacidade para 3.000kg, dois colares - 6.000kg ou três colares - 9.000kg. 

 

O produto genuinamente brasileiro é fabricado em estrutura em aço tubular SAE 1010 conforme norma técnica TQ NBR6591 e chapa ASTM A36,  dentro das normas NR12 e NR10. Possui sistema antitorção com cremalheiras que mantêm  a estabilidade, evitando desvio de posição; rolamentos internos blindados com proteção contra resíduos sólidos; aberturas de gavetas por sistema pneumático; sapatas de fixação no piso permitem ajuste de regulagem para nivelamento do equipamento em até 50mm; painel de comando de fácil operação, preparado para expansões posteriores. 

 

Classificador de vidros da Linha Eco - GR Gusmão

Classificador de vidros da Linha Eco - GR Gusmão 

 

O software designa um código de barras para cada vidro individual por compartimento, conseguindo assim reduzir os tempos de ciclo, aumentar a produtividade e ter um controle total do processo em tempo real. Cada módulo de sorting pode ser dividido conforme as necessidades de cada cliente e o software Lisec pode também ser configurado conforme as estratégias de cada cliente, seja para minimizar a movimentação dos vidros, priorizar os pedidos dos clientes ou diminuir os tempos de ciclo por processo 

Sistema sorting automático da Lisec

Sistema sorting automático da Lisec 

 

Transporte


Sistema ideal para quem armazena diferentes tipos de vidro e para edifícios não muito altos nos quais a ponte rolante não pode ser instalada, o transportador 650 da Bottero é a solução para a gestão de um número ilimitado de cavaletes para um número ilimitado de linhas de corte. Uma única área de carga, próxima do acesso dos caminhões, garante maior segurança, menor movimentação das chapas e nenhuma interrupção da produção. Além disso, todos os componentes sujeitos à manutenção são acessíveis a partir do nível do chão, o que torna as intervenções mais seguras e os tempos de acesso mais rápidos. Para a manutenção programada não é necessário parar a produção. 

 

O transportador 650 tem uma velocidade de 40m/min e pode transportar chapas de 12.500 kg. Está disponível na configuração básica monolateral ou na bilateral. Em relação à versão monolateral, a versão bilateral permite alimentar duas linhas de corte com apenas uma carregadora e uma dual line com uma carregadora bilateral.  

 

 

Transportador 650 da BotteroTransportador 650 da Bottero 

 

A movimentação externa das chapas é feita em cavaletes. Acoplados aos caminhões, são fundamentais para a segurança no transporte do vidro. Os cavaletes são utilizados tanto para armazenamento quanto para transporte de chapas de vidros. Projetados com dimensões, modelos e capacidade diversas, podendo ainda ser adaptados para veículos como pickups, caminhonetes e caminhões. O modelo da foto é um cavalete da Inamaq, que oferece diversas opções de produtos para a movimentação do vidro. 

 

Movimentação


O sistema à vácuo é um dos métodos mais seguros para manuseamento do vidro, feito através de ventosas por sugação pelo contato. São muito eficientes, tanto no deslocamento vertical como horizontal, em peças lisas como o vidro. Existem diferentes tipos de ventosas para movimentação do vidro, que variam conforme o peso e tamanho das chapas. Para cada necessidade variam o diâmetro e quantidade de ventosas. Há muito modelos manuais, bastante eficientes para até 20kg. As versões manuais mais comuns dos tipos de ventosas para movimentação do vidro são a simples, com um ponto de sucção; a dupla, com dois pontos de sucção; e a tripla, com três pontos de sucção. Há ventosas com até 12 pontos de fixação. 

 

Para uma peças mais robustas, o indicado são os tipos de ventosas para movimentação do vidro associados a um equipamento de içamento, que suportam até uma tonelada de vidro. Para chapas mais pesadas, a Italotec possui a ventosa V12 com capacidade de 1.200 kg, giro 360º manual e basculamento 90º manual. Em pintura epóxi, tem alimentação 220 volts monofásica e garantia de um ano, é equipada com válvula de retenção no sistema de vácuo para queda de energia e pesa 164kg. 

 

Já a Gusmão lançou recentemente uma ventosa elétrica com moderna tecnologia que por meio da formação de vácuo manuseia com segurança chapas de vidro. As ventosas podem ser controladas individualmente, nos quatro pontos de fixação.  A máquina é 100% nacional, fabricada em estrutura de aço tubular SAE 1010, conforme norma técnica TQ NBR6591 e chapa ASTM A36, construída dentro das normas NR12 e NR10. 

 

Possui sistema de giro de 360º, basculamento 180º vertical ou horizontal, sistema de segurança antiqueda, sistema automático para reconhecimento do vidro, braço de içamento removível para transporte e sistema com controle de pressão de vacuostato digital. Para maior tranquilidade o equipamento dispõe de sistema de segurança antiqueda e sistema automático para reconhecimento do vidro. O equipamento é acionado a bateria e nas voltagens 110V e 220V. 

 

Ventosa elétrica da GR Gusmão

Ventosa elétrica da GR Gusmão  

 

Para chapas de médio porte a Gusmão possui a ventosa V6AC, que tem capacidade de carga de 900kg, seis pontos de fixação, giro 360º automático e 90º de basculamento, alimentação de 220 volts monofásica e liberação da chapa através da botoeira. Com peso de 140kg e em pintura epóxi, a máquina é equipada com válvula de retenção no sistema de vácuo para queda de energia. A empresa oferece um ano de garantia. A BL Glass também tem opções para movimentação de chapas pequenas com dois e três pontos de sucção, em metal e alumínio, indicadas para carga de até 80kg cada. 

 

Ventosa tripla em metal da BL Glass

Ventosa tripla em metal da BL Glass 

 

Na movimentação aérea, as ferramentas empregadas incluem também pinças, importantes no manuseio do vidro dentro e fora da fábrica. A pinça deve ser adequada ao tamanho e peso das chapas. A Gusmão possui um modelo de pinça para movimentação de vidros com abertura da embocadura de 3 a 35 mm, altura posição descanso de 730mm, altura máxima 900mm e largura da mandíbula 740mm. O equipamento tem capacidade de carga máxima de 1.000 Kg e superfície máxima de contato para transporte de 1400cm2.  

 

Outro produto da empresa é a pinça lateral Grab 2, equipamento  construído com peças monolíticas de aço, tubos de aço estrutural, rede de segurança, Mig e tinta em pó cozido. Indicada para levantar e transportar colares de vidros com espessuras de até 140mm e peso máximo de 3000kg, e projetada para ser operada por ponte rolante ou outra ferramenta de elevação mecânica. Possui 2.500mm de largura, 2.870mm de altura e expansão de até 4.000mm de largura.
 

Pinça lateral da GR Gusmão

Pinça lateral da GR Gusmão 

 

 

Segurança


E não podemos deixar de ressaltar os equipamentos que vidraceiros e manipuladores do vidro precisam usar para se protegerem de eventuais acidentes.  Estes aparatos são conhecidos como EPIs - Equipamentos de Proteção Individual. Ao contrário do que possa parecer, os EPIs, em vez de atrapalharem, podem auxiliar na execução adequada das atividades. O uso adequados dos equipamentos de proteção irá garantir a segurança do vidraceiro e evitar cortes, perfurações, quedas, fraturas e deslocamentos.  

 

 

Para segurança das mãos e braços são indicadas luvas resistentes ao corte para proteção das mãos e mangotes anticorte para isolar os braços de materiais cortantes, e assim garantir a segurança do vidraceiro. Para trabalhos que envolverem risco de queimadura com algum equipamento, existem luvas térmicas para este tipo de proteção. 

 

A BL Glass possui luvas de malha revestidas em poliéster, de malha revestida com PVC e em latex, respectivamente nas cores azul, preta e verde, além de mangotes, braceletes e aventais com fios de aço. A Gusmão comercializa luvas de Previlon, Luva Kevlar Grafatex e luva tricotada, além de Mangotes e Munhequeiras confeccionados com material especial. Já a WR Glass oferece Luvas com banho de látex verde e Mangote 50cm 2 fios de aço com velcro. 

 

Luvas e mangotes da GR GusmãoLuvas e mangotes da GR Gusmão 

 

Destinados para serviços na construção em geral, a Irwin tem um modelo de luva flexível e com proteção extra nas pontas dos dedos e palma das mãos, que permite que os usuários tenham mais sensibilidade e resistência para os trabalhos pesados. É produzida com tecido neoprene impermeável e antitranspirante. 

Luva flexível da Irwin

Luva flexível da Irwin 

 

Já a Vonder possui a luva a nova Luva Tricotada Resistente a Corte PNV 1010, revestida em látex sintético nitrílico na palma, na face palmar dos dedos e nas pontas dos dedos, que garante a proteção contra cortes e excelente tato ao operador. Produzida com fios de polietileno de alta densidade e fibra de vidro, está em conformidade com a norma EN 388 e tem Certificado de Aprovação - CA : 37.988. 

 

Luva tricotada da VonderLuva tricotada da Vonder 

 

Para a proteção dos olhos e ouvidos são sugeridos os óculos de proteção individual, que garantem que os olhos não sejam atingidos. Protetores auriculares também devem ser utilizados nas situações que envolvem ruídos em excesso, pois podem causar perda auditiva induzida por ruído ocupacional. Em locais com pontes rolantes, ou onde os vidros são movimentados acima da cabeça ou para serviços de instalação em obras, são recomendados também o uso de capacetes especialmente desenvolvidos para a construção civil. 

 

Confira outras opções de empresas para os produtos que procura no Guia de Fornecedores Vidro Impresso 

 

 

Deixe seu comentário