Seção

Dicas e Aplicações

Dicas para vidraceiros: Os maiores erros cometidos em instalações com vidro

Saiba como evitar prejuízos trabalhando da forma correta e de acordo com as normas

06/07/2021

Para realizar uma instalação de vidro perfeita é essencial que o vidraceiro tenha experiência e cuidados necessários para garantir a durabilidade do produto. Nesse artigo, a Vidro Impresso apresentará alguns dos principais erros cometidos por alguns profissionais do ramo e dicas de como evitá-los.

Falta de especialização

Foto: Central do Vidraceiro

Quando o vidraceiro não busca se especializar para entregar uma instalação cada vez mais qualificada para o seu cliente, isso pode significar prejuízos tanto para empresas que o contratam para serviços quanto para clientes residenciais. 

No caso das empresas porque podem ter retrabalho para arrumar os serviços feitos de forma incorreta. Já os clientes residenciais poderão acabar perdendo tempo tentando solucionar o problema com profissional e até processá-lo em casos mais graves. 

Um vidraceiro que se mantém atualizado profissionalmente sempre  ficará atento a todos os detalhes das instalações, pois ele saberá as melhores técnicas para instalar produtos como: portas, janelas, box de vidros, pisos, coberturas, fachadas, entre outros, entregando um trabalho eficiente e com qualidade para o seu cliente.

Indicamos que os vidraceiros busquem se especializar em escolas como a Central do Vidraceiro, uma das principais escolas direcionadas para vidraceiros e que está a anos no mercado oferecendo diversos cursos para o segmento.

Não prestar atenção nas especificações do vidro

Um dos erros mais comuns de alguns vidraceiros antes da instalação é a não checagem das medidas e características dos vidros e se estão de acordo com as normas da ABNT e do projeto. 

A falta desse tipo de análise antes da execução do trabalho pode gerar perda de matéria-prima, além de gerar riscos ao cliente causados pelo vidro instalado de forma incorreta.

Outra parte importante que também pode prejudicar a instalação do vidro e a compra de esquadrias e ferragens de qualidade duvidosa, pois alguns desses materiais devem ser escolhidos de acordo com as necessidades do vidro escolhido para o projeto, e não de acordo com valores mais baixos de peças que podem não atender o que o produto precisa.

Vamos dar um exemplo, o projeto prevê uma porta com grandes dimensões, mas  para que o conjunto aguente esse tipo de peso, é necessário o uso de dobradiças especiais, que serviram como sustentação para a porta não cair e causar graves acidentes, sem uso desse material específico os riscos citados anteriormente podem aumentar em até 100% para usuários que utilizam o produto causando graves prejuízos ao vidraceiro.

Transporte do vidro de forma incorreta

O transporte do vidro requer cuidados, pois o material é muito frágil e ao ser movimentado e transportado pode cair e quebrar, principalmente vidros que possuem lascas gerando grandes prejuízos ao vidraceiro.

Para o manuseio correto do vidro é preciso proteger suas bordas com o uso de papelões e utilizar carrinhos ou cavaletes adequados para o transporte do material até o local de entrega em segurança.

Calços de qualidade duvidosa

Foto: calço cunha para regulagem de vidro temperado

Segundo a norma NBR 7199, o calço tem como função manter a lâmina do vidro em uma posição adequada em relação a cavidade de alojamento previstos nos perfis da folha a fim de evitar o contato direto com materiais que possam causar danos ao produto.

O calço é um dos itens mais importantes na instalação de vidros, caso ele não seja instalado, com o passar do tempo, o atrito entre e o vidro e perfil pode causar rachaduras no produto e até quebras.

Por isso, no momento de escolher o calço, é importante considerar as dimensões do vidro para que o mesmo suporte o peso maior que o próprio vidro. Nesses casos recomenda-se o uso de esquadrias sem características mínimas, exceto quando existirem sistemas que servem para evitar o contato entre vidro e perfil. 

Conheça alguns requisitos para dimensões de calço e borda das peças exigidos pela norma:

  • As espessuras devem ter a folga igual da borda;

  • A largura deverá ser igual a espessura do vidro e mais duas folgas laterais;

  • O comprimento deverá ser de acordo com o material do calço, a fim de evitar esmagamento ou deformações que provocam o contato da peça com a esquadria.

Os calços laterais são de uso obrigatório quando a vedação não é o suficiente para equilibrar as pressões do vidro, a peça serve para manter a folga e evitar contato do vidro com a esquadria e suas dimensões recomendadas são:

  • Espessura deve ter folga lateral;

  • A largura deverá ser inferior à altura do rebaixo.

Não realizar as folgas do vidro de maneira correta

As folgas são necessárias principalmente se observamos que o vidro, ferragens e componentes se expandem ao realizar movimentações conforme a variações de temperaturas, podendo causar danos à instalação.

O recomendado é a folga comum ter no mínimo 5mm, já as folgas de bordas laterais devem absorver as tolerâncias de fabricação dos vidros e esquadrias com a dilatação térmica dos materiais, de acordo com as exigências da NBR 10821. Essas folgas de bordas devem ter no mínimo 3mm e as folgas laterais no mínimo 2mm.

Vedação de vidro inadequada

Quando a vedação do vidro é aplicada de forma inadequada podem provocar vazamentos de água para dentro da estrutura. Por isso, o vidraceiro precisa ficar atento antes de realizar o processo de vedação, se escolher utilizar silicone é preciso colocar nas bordas do vidro fitas adesivas para impedir respingos do material e garantir um acabamento bonito.

Já se o profissional optar pela borracha, deve evitar ficar esticando o material, pois esta ação poderá comprometer a acomodação do vidro e o preenchimento do perfil. 

Segundo a norma 7199, as guarnições devem se adaptar às dilatações, deformações e vibrações causadas por ações mecânicas ou variação de temperatura.

Fazer a limpeza do vidro errada após instalação

Além da instalação é importante que o vidraceiro deixe o vidro e o local de instalação limpos após finalizar o serviço, porém é importante ressaltar que o profissional não deve usar produtos com solventes ou abrasivos que possam prejudicar o material do vidro. 

A limpeza deve ser feita com água limpa, detergente neutro e pano seco, evitando uso dos produtos citados acima, o vidraceiro também deverá orientar o cliente para que faça higienização do vidro com mesmo material utilizado por ele para que a instalação não tenha danos no futuro através do uso inadequado de produtos de limpeza.

Precisa de materiais para a sua instalação de vidro ?

Conheça a nossa área deCotação por produto”, e adquira os melhores acessórios e ferragens para vidro do setor vidreiro.

Deixe seu comentário