Seção

Fique por Dentro

Vale a pena financeiramente investir para atuar dentro das normas técnicas para vidraceiros?

Seguir os requisitos custa mais caro e muitos clientes não estão dispostos a pagar pela segurança. Qual a vantagem em termos de lucratividade de se guiar pelos critérios da ABNT?

29/07/2019

 

A norma técnica é um documento que orienta sobre os requisitos mínimos de desempenho e segurança para materiais e processos. O órgão que regulamenta as normas técnicas no Brasil é a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), que disponibiliza uma série de normas para a construção civil e algumas específicas para o mercado vidreiro, como as normas ABNT NBR 7199 - Vidros na Construção Civil, 14.207 - Box de Banheiro, 16.259 -  Envidraçamento de Sacada e 14.718 - Guarda-corpo. 

 

Claro que, além dos custos com a aquisição das normas técnicas para vidraceiros, realizar instalações com vidro e qualquer outra obra dentro dos requisitos de desempenho e segurança demanda um investimento maior. No caso da produção de um material, como as ferragens para vidro, a norma qualifica o produto para exportações, por exemplo. Mas e no caso das instalações, vale a pena financeiramente investir para atuar dentro das normas técnicas para vidraceiros? 

 

As normas técnicas não são leis e, por isso, muitos muitos vidraceiros economizarem não seguindo seus critérios. Porém, elas possuem força obrigatória por algumas razões que listamos a seguir. 

 

Evita riscos de provocar graves acidentes

Se as normas técnicas para vidraceiros definem requisitos mínimos de desempenho e segurança, os quais são estabelecidos por vários especialistas que passam meses e anos debatendo e realizando testes para chegar nestes critérios, quando não são seguidas essas orientações consideradas mínimas para a segurança, o profissional está assumindo o risco daquela instalação dar errado. E dar errado aqui significa um possível acidente, que no caso do segmento vidreiro pode ser a quebra de um box de vidro provocando cortes a queda de uma chapa de uma sacada de um prédio causando até mortes. 

 

Quando um vidraceiro realiza uma instalação se responsabiliza automaticamente por ela. Em casos mais graves responderá judicialmente pelos danos, com indenizações e processos por homicídio, que podem até serem considerados doloso, com intenção de matar a partir do momento que o instalador sabe dos riscos que assumiu ao não cumprir os critérios de segurança. Fora as questões de ética do profissional, caso o pior aconteça, ele terá muito mais prejuízos financeiros do que se tivesse seguido as normas técnicas para vidraceiros, ou seja, como diz o jargão, o barato sai caro. 

 

Garante proteção jurídica

Mesmo seguindo todas as normas técnicas, como elas são critérios mínimos e não são tão rigorosos em alguns casos, ainda há o risco de um acidente acontecer. Também os usuários podem utilizar a instalação de maneira incorreta, prejudicando seu funcionamento, ou não realizar as manutenções periódicas necessárias. Enfim, por diversos motivos, mesmo instalando de acordo com as normas técnicas um acidente pode acontecer e recair sobre o vidraceiro?

 

A resposta é sim, porém, ao ter utilizado produtos testados, com a qualidade adequando, ter especificado os vidros corretamente e seguido todos os requisitos das normas técnicas para vidraceiro, o profissional está mais protegido judicialmente, pois terá argumentos a seu favor. Então, mais uma vez, vale a pena financeiramente investir para atuar dentro das normas técnicas para vidraceiro, sem contar as questões éticas e morais de saber que não está assumindo o risco de prejudicar gravemente um cliente. 

 

Constrói credibilidade

Muitos clientes, mesmo orientados pelo vidraceiro sobre qual o vidro ideal para um projeto, insistem em ignorar a qualidade e segurança para baratear o custo da obra, ameaçando inclusive trocar de profissional. É importante nestes casos o vidraceiro não ceder, pois sua credibilidade será colocada em prova e este assumirá os riscos mencionados. 

 

Um profissional que prima pela qualidade de seu trabalho a médio e longo prazo constrói credibilidade, terá retorno de clientes satisfeitos que confiam em seu trabalho para outras obras e serão facilmente indicados para outros possíveis clientes. Com o tempo, será mais facilmente recompensando financeiramente, além de evitar os custos das consequências de um trabalho mal executado. 

 

Confira as principais normas técnicas do mercado vidreiro

 

Deixe seu comentário