Seção

Produtos

Movimentação segura

De carrinhos e cavaletes a gruas e pontes rolantes, equipamentos visam garantir praticidade, agilidade e segurança na movimentação de chapas

07/08/2016

Situado entre os elementos mais resistentes e versáteis da arquitetura moderna, o vidro é também um material delicado e particularmente vulnerável quando submetido a impactos. Por essa razão, seu manuseio requer cuidados especiais em todas as etapas de produção e instalação. Seja na fábrica, na processadora ou nas obras, são inúmeros os equipamentos e ferramentas que, de variados portes, funções, níveis de automação e complexidade, desempenham o papel de garantir praticidade e segurança no deslocamento das chapas.

 

Os diferenciais a eles agregados nos últimos anos visam, entre outras coisas, proteger tanto os produtos como as pessoas de acidentes e danos. “Atualmente existem tecnologias para movimentação de vidro que automatizam todo o processo”, afirma o diretor da Agmaq, Gabriel Andrade. Dentro das fábricas, equipamentos específicos são utilizados para movimentação interna, como empilhadeiras e pontes rolantes, que variam de acordo com o tamanho e especificação do produto.

 

“O uso de ponte rolante é essencial para ganho de produtividade e segurança”, diz Andrade. Nas usinas de base, o vidro é fabricado em chapas de grande porte de tamanho pré-definido, que, com a ajuda de ventosas, são acondicionadas nos colares, paralelas umas às outras e perpendiculares ao solo. “No nível do piso, carrinhos e cavaletes com rodas são alguns dos equipamentos necessários para movimentação das chapas ou dos colares”, explica Yveraldo Gusmão, diretor da Gusmão Representações. “Na processadora, as ventosas são responsáveis tanto por conduzir o vidro da mesa de corte até a lapidadora como pelo giro da chapa durante o processo de lapidação.”

 

A movimentação externa das chapas é feita em cavaletes que, acoplados aos caminhões, são fundamentais para a segurança no transporte do vidro. Na movimentação aérea, as ferramentas empregadas incluem pinças e ventosas. “As pinças do tipo grab e mordaça são equipamentos avançados tecnologicamente, que permitem a movimentação interna de vidros com segurança, agilidade e versatilidade”, diz Gusmão. Outra categoria para a manipulação de chapas é a dos carregadores automáticos, usados para movimentações difíceis, como transferir chapas da posição vertical para a horizontal. “Quando feita com um carregador, essa operação torna-se segura e rápida, levando em torno de 35 segundos”, informa Andrade, da Agmaq.

 

Para a instalação do vidro nas obras, a escolha dos equipamentos será determinada, principalmente, pelo porte e a fase da construção. “Dependendo do local e área, em relação ao confinamento e restrições, as máquinas podem variar de elevadores verticais a retro projetores, denominados ‘super lifters’, que suportam cargas de 100 kg a 400 kg, ideais para residências, halls térreos e fachadas de até 8 metros de altura, do tipo spider”, explica o diretor da Guindaste Aranha, Jefferson Candeo. Confira, a seguir, uma seleção de equipamentos para movimentação de chapas de vidro disponíveis no mercado nacional.

 

 
Inamaq - Pontes e pórticos rolantes

 

A Inamaq atua na industrialização e manutenção de equipamentos para movimentação e elevação de cargas. A empresa oferta no mercado produtos como pontes e pórticos rolantes, carros transportadores, cavaletes e gruas, com capacidade de carga de até 120 toneladas. Fabricados sob medida e instalados por equipe altamente qualificada, as pontes e pórticos rolantes são voltados para carregamento e descarregamento de chapas de vidro, alimentação de máquinas e massas de corte e estoque em geral. As pontes são usadas para movimentação aérea. Oferecem movimentos precisos, acionados por controle remoto e contam com sistema de segurança de fim de curso e limitadores de carga. Já os pórticos são usados para movimentação terrestre, quando o galpão não dispõe de capacidade estrutural para a instalação da ponte, e podem ainda ser fabricados com balanços laterais, facilitando o carregamento e descarregamento. Cavaletes, carros transportadores e bandeiras giratórias fazem parte do portfólio da Inamaq.

 

Italotec - Classificadores automáticos

 

 

Fabricante 100 % brasileira, a Italotec produz variados modelos de ventosas para movimentação do vidro em processos internos ou em obras, para fechamento de fachadas. A empresa oferece modelos totalmente automáticos, que fazem giro, basculamento e liberação da chapa por meio de botoeira, mesmo à distância do operador.A empresa também fabrica equipamentos automáticos para o armazenamento de colares de vidros traver e jumbo, com a finalidade de reduzir o espaço de armazenamento. O produto permite armazenar até 90 colares de vidro em um equipamento de 20 metros lineares.

 

 

 

Gusmão Representações - Pinça Rial tipo mordaça

 

 

Representante de tradicionais fabricantes internacionais de máquinas para vidro, a Gusmão oferece classificadores, pinças para até 1.000 kg e ventosas para gruas - manuais e motorizadas. Além do classificador automático para armazenagem de vidros, equipado com sensores de segurança, que permite organizar os estoques em um único local, outro equipamento em destaque é a pinça do tipo mordaça, da marca argentina Rial, com abertura de embocadura de 3 a 35 mm, altura máxima de 900 mm e capacidade de até 1.000 kg de carga. O produto garante a movimentação segura de chapas entre a área de recebimento e a área de armazenamento, e da área de armazenamento até as mesas de corte.

 

Bystronic - Manipulador Easy Lift

 

 

Além dos classificadores comercializados em parceria com a alemã Hegla, a Bystronic destaca o Easy Lift, lançamento recente voltado para manipulação de peças já cortadas. O equipamento é usado para deslocar as chapas entre os diversos processos da cadeia vidreira, e sua operação é fácil, rápida, segura e ergonômica. O Easy Lift é produzido pela Bystronic Glass na Alemanha e disponibilizado no Brasil por sua subsidiária local. Os Manipuladores Easy Lift são apropriados para peças entre 250 e 500 kg. Já o ADK-600 é voltado para peças de até 600 kg.

 

Agmaq - AG-Grabe

 

 

Especialista em máquinas para o processamento do vidro, no quesito movimentação de chapas a fabricante nacional Agmaq destaca o AG Grabe, suporte para transporte e manuseio de vidros jumbo. O equipamento é dotado de eixo superior para içamento, travas laterais e superiores reguláveis, grade de proteção na parte interna e volante para destaque. O portfólio da empresa contempla ainda carrinhos, pinças e cavaletes, além das pontes rolantes, utilizadas para auxiliar na descarga dos colares, movimentação no estoque, entre outras operações. Com funcionalidades específicas, as pontes da Agmaq dispõem de um sistema que reconhece o peso da carga e cria uma movimentação sem balançar, além de ajuste de aceleração e desaceleração de acordo com cada carga.

 

Guindaste Aranha | Kegiom 350 E4  

 

 

Especializada na movimentação de cargas e transportes especiais, a empresa oferece uma ampla linha voltada para diversos portes e fases da obra. Mais vendido e usado no Brasil, o Kegiom 350 E4 pesa 1.380 kg e oferece alimentação híbrida por energia 220 v e motor térmico. Com 8,5 metros de lança, pode operar a até 10 metros acima do solo quando equipado com braço extensor tipo fly jib. Sua capacidade máxima horizontal com lança recolhida é de 2.050 kg, e com lança projetada na horizontal é de 350 kg. Oferece ainda projeção alto propelida da lança hidráulica em 4 extensões e uma extensão manual adicional de 40 cm. O produto é indicado para os ramos de fabricação e instalação de chapas de vidros espessos temperados ou laminados, painéis unitizados de alumínio, vidro e pedra, em fachadas estruturais e pele de vidro, em prédios e residências, em áreas internas ou externas.

Deixe seu comentário