Seção

Flash

Vidros de controle solar da Guardian são destaque em edifício comercial

Desde o seu surgimento, em 2009, a empresa investe seu potencial inovador e tecnológico

30/11/-0001

A Gauzy Technologies, empresa israelense de tecnologia em vidros,  investiu mais de US$ 500 mil no desenvolvimento de uma mesa automática de processamento a laser frio. Com área de corte de 3,50m x 2,50m e oito espaços distribuídos para possibilitar uma superfície plana durante o corte dos filmes, a mesa a laser da Gauzy tornou realidade o corte dos delicados filmes de cristal líquido com precisão e em múltiplas medidas. 


Desde o seu surgimento, em 2009, a empresa investe seu potencial inovador e tecnológico em produtos planejados a partir dos filmes de PLCD – cristal líquido , que permitem que vidros se transformem em persianas inteligentes e multimídias. Através do impulso eletromagnético, responsável por trocar a posição das moléculas de vidro, a tecnologia em vidros, além das múltiplas aplicações, cria soluções para controlar a entrada e a saída de luz em diversos ambientes e transforma vitrines em “telas” para transmissão de propagandas, filmes e imagens.


Com esse investimento, a empresa caminha para novas possibilidades na área de fabricação da tecnologia em vidro. Arie Halpern, diretor da Gauzy, explica que  a mesa de processamento corta o PLCD com alta precisão e em qualquer formato e permite que furos sejam feitos nas películas. “Essa função é um grande avanço, principalmente se a película, ao final do processamento, for usada para a aplicação em portas, janelas, vitrines e alguns tipos de fachadas”, diz. O laser frio também efetua cortes transversais, extinguindo o uso de ferramentas de corte como ‘facas’ e ‘guilhotinas’, que podem danificar a camada delicada presente na parte de dentro do filme.

 

Deixe seu comentário