Seção

Mercado

Tecnologia japonesa made in Brazil

Com unidades fabris instaladas em mais de 17 países, gigante mundial do vidro inicia produção no País

17/06/2016

A largada oficial foi comemorada com um open house que reuniu clientes, parceiros e representantes de entidades vidreiras na nova fábrica. Os presentes puderam ouvir os planos e expectativas de atuação da AGC no Brasil diretamente do presidente David

Um novo e dinâmico cenário se desenha para o setor vidreiro nacional em 2014. Então, mais um gigante mundial do vidro plano, detentor de algumas das mais avançadas tecnologias ligadas à produção do material, terá sido definitivamente agregado à base da indústria nacional. Dois anos e meio após ter anunciado investimentos de R$ 750 milhões para trazer suas operações ao Brasil, e pouco mais de um ano depois do lançamento da pedra fundamental de sua primeira unidade fabril no País – a primeira da empresa na América Latina –, a líder mundial AGC já oferece no mercado nacional os seus primeiros vidros “made in Brazil”. A planta de float da empresa em Guaratinguetá, no interior de São Paulo, acendeu seu forno em setembro, e, após um breve período de testes, já opera a todo vapor desde meados de outubro. “Estou muito feliz e orgulhoso de anunciar que a tecnologia, a qualidade e os serviços do Grupo AGC estão agora disponíveis no mercado brasileiro”, afirma Davide Cappellino, presidente da AGC no Brasil.

 

Anunciado no início de 2011, o cronograma para a instalação da fábrica foi cumprido à risca. Mas os valores mudaram um pouco. A unidade, que começou a ser construída em novembro daquele ano, acabou recebendo investimentos muito mais elevados do que os inicialmente previstos, totalizando números que bateram na casa dos 300 milhões de euros, ou seja, mais de R$1 bilhão. Situada às margens da Rodovia Presidente Dutra, a planta já abastece o mercado com vidros planos para as áreas de arquitetura e automotiva, além dos espelhos da linha Glaverbel que, considerados os melhores do mundo, são fabricados com tecnologia da tradicional indústria belga. “Do total produzido, não mais que 15% serão destinados ao setor automotivo”, informa o gerente de marketing da AGC, Lucas Oliveira. “Todo o restante da produção será voltado para o setor de construção civil.”

 

Nessa primeira etapa do projeto, a capacidade de produção da AGC no Brasil será de 600 toneladas diárias. “Nossa opção por essa capacidade de produção visa para garantir uma qualidade sem igual em nosso produto final”, diz o diretor de marketing da empresa, Denis Ramboux. 

 

Seguindo as previsões da fabricante, até 2016 a AGC Vidros do Brasil estará produzindo anualmente 220 mil toneladas de vidro plano para a construção civil, além de conjuntos de vidros para 500 mil veículos. A empresa prevê a criação de 500 postos de trabalho em três anos. 

 

Já o presidente Davide Cappellino chama atenção para os diferenciais que fazem da nova fábrica da AGC a mais sustentável da América do Sul. “Entre as ações de respeito à natureza estão o tratamento de resíduos de gás e a economia de energia e água. Além da redução no impacto ambiental, os produtos que fabricaremos têm características sustentáveis, como a capacidade de refletir o calor e com isso reduzir o uso de ar condicionado, e a não utilização de cobre e chumbo na produção dos espelhos”, ressalta o executivo.

 

De acordo com Kay Yonamoto, vice-presidente executivo da AGC e líder da Equipe de Projetos no Brasil, a empresa busca o crescimento de seus negócios nos mercados em expansão dentro da política de gestão chamada “Grow Beyond”. “Estamos confiantes que esse primeiro investimento da AGC na América do Sul resultará em amplo desenvolvimento. A produção simultânea de vidros automotivos e para construção foi possível graças à cooperação de muitos stakeholders no Brasil e de nossas fábricas no exterior”. 

 

Boas vindas em grande estilo

 

Para comemorar a largada oficial de sua produção no Brasil, a AGC reuniu clientes, parceiros e representantes das principais entidades vidreiras do Pais para um open house, realizado no dia 18 de outubro na sede da companhia, em Guaratinguetá. O evento foi uma oportunidade para apresentar aos convidados todos os detalhes da fábrica e de demonstrar suas tecnologias em plena operação. 
Na cerimônia de abertura, os cerca de 400 presentes puderam ouvir diretamente do presidente da AGC Vidros do Brasil seus planos e expectativas de atuação no Brasil. “O projeto da AGC no Brasil é muito importante para o grupo”, ressaltou Cappellino.  Desde o início do processo, o presidente deixou claros os motivos que levaram a AGC a incluir o Brasil em seus planos para crescer nos mercados emergentes, tendo escolhido o País como o primeiro da América Latina a abrigar uma unidade fabril da empresa.  “Quando decidimos lançar um projeto para ingressar nessa região, a escolha do Brasil veio naturalmente, por ser de longe o maior e mais desenvolvido mercado de vidro do continente”, disse.

 

O gerente de marketing Lucas Oliveira, mestre de cerimônias na ocasião, se encarregou de apresentar aos convidados as dez perguntas mais ouvidas pela empresa nos últimos meses, referentes a temas como soluções em produtos, atendimento ao cliente, vidros de controle solar, espelhos e outros vidros decorativos, qualidade e soluções em logística e transporte. Para cada pergunta formulada, a AGC convidou um profissional especializado da empresa a responder. 
Dentre as diversas informações prestadas, a AGC destacou que 90% de seus produtos no Brasil são transportados e entregues em cavaletes. Também foram apresentados diversos lançamentos, como o espelho de qualidade belga Glaverbel que em breve será produzido no Brasil, o vidro de controle solar Stopray Lamismart 24, desenvolvido especialmente para o mercado nacional e o Planibel Linea Azzurra, linha de vidros espessos de 15, 19 e 25 mm, entre outros. A multinacional também apresentou seu novo mix de produtos, entre espessuras e padrão das chapas, destacando o formato de 3,6 m por 2,4 m, para melhor aproveitamento na etapa de corte.

 

Prêmio AGC 

A ocasião foi marcada também pela primeira edição no Brasil do AGC Awards, premiação já tradicional na Europa, cujo objetivo é reconhecer parceiros comerciais da empresa que se destacaram na promoção dos produtos da AGC e, consequentemente, contribuíram para elevar o mercado brasileiro de vidros a um alto nível. Ao todo, foram promovidas quatro premiações, para sete clientes diferentes:

- Prêmio Mais Parceiro: prêmio concedido à Mundial Vidros pela maior frequência de compras;
- Prêmio Parceiro Decorativo: para a Cristaltemper, empresa que mais promoveu a divulgação das soluções decorativas;
- Prêmio Parceiro Inovador: concedido à Cinex, empresa que mais ajudou na divulgação das soluções inovadoras da AGC, como os vidros antibacterianos e vidros com LED;
- Prêmio Parceiro da Melhor Obra: prêmio dividido entre o Grupo Galtier, a Unividros e a T2G pelo trabalho na Arena Corinthians. 

Após a entrega dos prêmios, os convidados foram levados a um tour para conhecer a linhas de produção de vidro float, de espelhos e de vidros pintados. 

 

Deixe seu comentário