Seção

Arquitetura e Vidro

Refúgio portátil

Casa de vidro móvel e pré-fabricada é proposta para fugir do caos urbano e buscar abrigo na natureza

16/10/1964

“É uma espécie de abrigo projetado para quem quer escapar do caos urbano. Cada detalhe da arquitetura foi pensado com esse propósito”

Suas origens remontam à Europa do século XVIII, quando o movimento filosófico que ficou conhecido como Arcadismo lançou mão de expressões latinas como “Carpe diem” e “Fugere urben” para traduzir aspirações de vida no campo e fuga da cidade. Embora antigo, o sonho de um refúgio bucólico tem estado cada vez mais presente no ideário das grandes cidades, reflexo do estilo de vida agitado imposto pelos padrões urbanos atuais.

 


Acompanhando essa tendência, proliferam propostas para quem busca sossego, descontração e imersão na natureza. O refúgio Plug & Play, criado pela empresa de design dinamarquesa Vipp, é uma delas. Trata-se de um protótipo de construção pré-fabricada de 55 m2, que se propõe ser um retiro na natureza. “É uma espécie de abrigo projetado para quem quer escapar do caos urbano. Cada detalhe da arquitetura foi pensado com esse propósito”, informam os criadores da projeto. 

 


Segundo o arquiteto Kasper Egelung, CEO do Vipp, a casa pré-fabricada foi projetada como uma “estação para recarregar as baterias”. Sua concepção arquitetônica é bem simples: trata-se de ambiente integrado dividido em dois andares. Apenas o loft que abriga o quarto e o banheiro não estão conectados à área central de convivência. Com fechamento envidraçado, o espaço caracteriza-se como uma concha transparente, em que os amplos panos de vidro são suportados por estruturas simples de aço.

 

“O objetivo, claro, foi fazer com que a natureza e a paisagem estivessem onipresentes nos espaços internos, sem comprometer uma blindagem física por meio de portas e janelas de correr de vidro instaladas paralelamente umas às outras”, comenta Egelung. “As aberturas de vidro de piso a teto dominam a percepção panorâmica e intensificam a experiência de ‘abrigo’, favorecida pela distribuição geométrica que estabelece uma distância pequena entre as janelas, acentuando a sensação de proteção e proximidade com a natureza.”

 

 


O ponto de partida para a criação do projeto foi retornar ao básico, à vida simples, à beleza do campo, ao senso de integração natural. “A paisagem é propositalmente emoldurada pelas aberturas de vidro, tornando-se o elemento predominante nos espaços internos, marcados por tons escuros cuidadosamente selecionados para direcionar o foco sempre para a natureza”, diz o executivo. “O termo ‘abrigo’ foi adotado para remeter à tipologia que define esse ‘refúgio moderno’ como um produto inspirado por objetos móveis de grande volume, como aviões, trens e submarinos”, acrescenta Morten Bo Jensen, diretor da equipe de criação do Vipp. 

 

Com propriedades de isolamento térmico e acústico, os vidros e estruturas foram fornecidos pela empresa Panoramah!, especializada em sistemas de portas e janelas panorâmicas de correr, que buscam em sua concepção o mínimo de interferência visual. O isolamento promovido pelas unidades insuladas é de 1.1 W/ m2 km, e o grau de transparência é de 98%. 

 

 

Pré-fabricado em Copenhague, na Dinamarca, o abrigo Plug and Play pode ser produzido em seis meses. A instalação é feita em apenas três dias, e o produto é comercializado por 485 mil euros, mais o valor do transporte.

 

Deixe seu comentário