Seção

Mercado

Presença Capixaba

Grupo gaúcho expande atuação no segmento de vidros automotivos e programa instalação de fábrica no Espírito Santo

25/06/2016

O Grupo Tecnovidro exibe um modelo de negócios diferenciado no segmento vidreiro, subdivido em três unidades de negócios voltadas para diferentes setores

Especializado no beneficiamento do vidro para as indústrias moveleira, automotiva, da construção civil, linha branca e decorativa, o Grupo Tecnovidro exibe um modelo de negócios diferenciado no segmento vidreiro, subdivido em três unidades de negócios voltadas para diferentes setores. Com quase 30 anos de experiência no mercado e um parque fabril de 16 mil m² na cidade de Farroupilha, no Rio Grande do Sul, a empresa anunciou recentemente que se prepara para erguer sua segunda planta industrial, desta vez em solo capixaba. Ainda em fase de análise, o projeto tornou-se oficial em meados do ano passado, quando o grupo assinou um protocolo de intenções com o governo do Espírito Santo para erguer sua nova unidade em Colatina, principal cidade do noroeste do Estado e importante polo industrial e econômico da região, com investimento previsto de R$ 20 milhões.

 

Segundo o diretor-presidente do grupo, Marco De Bastiani, embora o processo de implantação da nova fábrica esteja bem encaminhado, ainda não há uma data certa para início das obras. “Os projetos finalizados ainda dependem de mais análises, definições e conversas entre a empresa e o Governo do Estado”, afirma. Segundo as projeções da Tecnovidro, o empreendimento deverá gerar 150 empregos diretos e 500 indiretos. A planta será instalada em uma área de 100 mil m², projetada para operar no beneficiamento de vidros para o setor automotivo. “O projeto é inovador para a região”, diz Bastiani. “O setor de vidros automotivos é muito importante para a Tecnovidro, pois foi nosso core business inicial desde nossa fundação. Crescemos junto com a indústria automotiva”, comenta o presidente. “Para atender um setor com nível altíssimo em todos os seus aspectos, tivemos que nos modernizar muito e de forma constante, de modo a construir um know-how que permitiu nossa entrada em outros segmentos da economia.”

 

Além do foco no segmento automotivo, a Tecnovidro pretende usar sua experiência com outros setores, como o moveleiro, por exemplo, para estabelecer sinergia similar em outros segmentos e, com isso, desempenhar papel importante no desenvolvimento da região. “Empresas moveleiras como a Itatiaia, recém-inaugurada em Sooretama, e a Bertolini, que avança na construção de sua fábrica em Colatina, entre outras, dão provas do mercado promissor que floresce na região”, observa Bastiani.

 

O presidente informa que, entre os fatores que levaram o Grupo Tecnovidro a apostar no mercado capixaba figura a proximidade com o porto de Vitória, o que facilita o recebimento e distribuição do vidro. Além da logística, das possibilidades de negócios e dos incentivos do governo, a instalação de uma unidade da Marcopolo em São Mateus pesou forte na tomada de decisão. “A indústria automotiva é certamente a principal parceira da Tecnovidro. A união desses fatores resultou numa excelente oportunidade de investimento e crescimento para o grupo”, destaca Bastiani.

 

Marco de Bastiani, presidente do Grupo Tecnovidro

 

Principal cliente da Tecnovidro no ramo automotivo, a Marcopolo firmou recentemente parceria com a beneficiadora para fornecimento de vidros duplos termoacústicos para instalação em 32 ônibus rodoviários modelo Paradiso 1200, produzidos na unidade de Ana Rech, em Caxias do Sul. Os veículos serão exportados para os Emirados Árabes Unidos, destinados ao fretamento no transporte dos empregados da Abu Dhabi Gas Industries Ltd. “Esses vidros minimizam os efeitos das variações de temperaturas naquela região, além de propiciar maior isolamento acústico. Trata-se de uma tecnologia ideal para enfrentar o calor, o frio e o barulho, em um dos mercados mais exigentes do mundo”, comenta Bastiani.

 

Dividido em três marcas de trabalho, a Tecnovidro, que beneficia um volume anual de 1 milhão de m² de vidro, é formada pelas marcas Tecnovidro (60%), Saint Claire (30%), Casavitra (10%) e Vitrina Store (loja). A Saint Claire produz perfis de alumínio de vidro temperado para a indústria moveleira e a Casavitra, reconhecida pelos cooktops coloridos, atua na linha de eletrodomésticos e decoração. Da produção do grupo, 30% vão para o setor automotivo, 30% para o moveleiro, 20% para a linha branca e 20% para a construção civil. “A Tecnovidro, que fornece para os setores automotivo e de construção, é a mais representativa em termos de produção e faturamento. Em todas as nossas unidades há alto índice de investimentos em inovação e desenvolvimento de soluções para a linha branca, por exemplo, por meio da Casavitra, que cresceu muito nos últimos três anos.”, diz o presidente do grupo.

 

Capacidade instalada, abertura de novos mercados, maior competitividade, mão de obra qualificada e investimentos em máquinas de última geração são alguns dos fatores responsáveis pelo índice de crescimento da empresa, atualmente na casa dos 10% ao ano. Para o próximo ano, a organização projeta um crescimento de 15%.

 

Bandeja com aplicação de linha decorativa da Casavitra, unidade que apresentou crescimento acima da média nos últimos três anos

Deixe seu comentário