Seção

Arquitetura e Vidro

Para quebrar o gelo

Pista de patinação na Turquia adota aberturas de vidro orgânicas e coloridas para enfatizar proposta de entretenimento

25/11/1963

Kayseri Ice Ring

A 9 km do centro de Kayseri, na Turquia, o Kayseri Ice Ring nasceu com a proposta de oferecer à população local um espaço dedicado ao lazer e à prática esportiva. Marcado por uma arquitetura lúdica, orgânica e transparente, o projeto assinado pelos arquitetos do BKA (Bahadir Kul Architects) consiste em uma pista de patinação no gelo que ocupa uma área de mais de 2,9 mil metros quadrados e propõe-se entreter seus frequentadores de formas variadas, estando eles dispostos a aventurar-se sobre gelo ou não. “A arquitetura do espaço foi pensada de modo que cada elemento representasse um estímulo aos sentidos, em um universo de diversão e descontração”, afirma o arquiteto Senay Ündemir, chefe da equipe que assina o projeto. 

 


Para cumprir seu propósito, Ündemir recorreu ao vidro em soluções inovadoras, explorando, sobretudo, o forte apelo estético do material. “Como elemento construtivo, o vidro oferece uma enorme gama de possibilidades criativas. Nesse projeto, minha ideia foi usá-lo não apenas para imprimir transparência e luminosidade ao espaço, mas também para lhe conferir uma identidade visual marcante, em composição com os demais elementos estéticos escolhidos para compor a linguagem arquitetônica”, conta o arquiteto. 

 

 

Divido em dois níveis, o Kayseri Ice Ring abriga a pista de patinação no andar térreo, ocupando uma área de 2 mil metros quadrados, e um café no mezanino, de onde se tem uma visão panorâmica dos arredores. Ao lado da pista há um lounge dedicado a atividades sociais e uma espécie de arquibancada. O espaço conta ainda com um playground cercado por superfícies envidraçadas. 


Aplicado no fechamento da fachada frontal, de formato ondulado, o vidro está presente também nas superfícies laterais e traseira do edifício, onde aberturas de formatos orgânicos dão lugar a chapas coloridas do material. “Os vidros coloridos enfatizam a proposta de um espaço lúdico, voltado para o entretenimento”, diz Ündemir. O prisma transparente da fachada une-se à cobertura branca de formato retangular, estabelecendo um contraste e ao mesmo tempo interagindo com as estruturas amorfas e ramificadas que constituem as vigas de sustentação. 


Alternando-se entre o verde, o vermelho, o azul, o amarelo e o roxo, as aberturas criam belos jogos de cores no interior do edifício. Além disso, funcionam como filtros para a paisagem do lado de fora. “São como lentes que criam um esquema de cores vibrante e dinâmico, oferecendo diferentes leituras dos arredores para quem está do lado de dentro, e conferindo um aspecto singular ao edifício quando visto de fora”, observa o arquiteto. “Instaladas em uma parede de concreto branca, as superfícies coloridas destacam-se ainda mais, refletindo o céu, as árvores, o parque e a própria cidade.“

 


Montadas em estruturas de aço, as chapas foram projetadas individualmente, de acordo com o formato de cada abertura. Fornecidos e executados pela empresa turca Kocamanlar Aluminium, os painéis coloridos são formados por folhas duplas de vidros laminados de segurança, intercaladas por películas de PVB. “Um aspecto importante nos vidros é filtrar a luz solar, mantendo a temperatura adequada para a patinação”, ressalta. “As cores foram escolhidas para dar aspecto divertido ao espaço, trazendo acolhimento e calor em contraste com o gelo da pista. O amarelo remete ao sol, o azul à água e o verde à paisagem, enquanto o vermelho faz alusão à atenção e o roxo à vida”, explica o arquiteto, para quem o vidro e suas cores exercem um efeito direto no estado psicológico das pessoas, tornando-as mais alegres e cheias de energia. 

Deixe seu comentário