Seção

Papo Direto

Papo Direto: professor Edgar Panzeri fala sobre serralheria para vidraceiros

Edgard Panzeri, consultor e professor de serralheria e vidraçaria

25/05/2017

Arquiteto por formação, Edgard Panzeri, logo no início de carreira,  acabou  enveredando para o mercado de serralheria, no qual já atua há quase 30 anos. Alguns anos atrás, sua trajetória culminou no segmento de cursos e na assessoria de projetos de janelas. Hoje percorre todo o Brasil capacitando serralheiros e vidraceiros, inclusive faz parte agora do time de professores da Vidro Impresso Cursos em São Paulo. Conversamos com o profissional, que contou sobre sua história e como o vidraceiro pode atuar neste segmento.

 

Conte-nos sobre sua trajetória e como foi parar no mercado de serralheria e vidraçaria?

Me formei em arquitetura e em 1989 entrei em uma fabricante de zíper, onde montei uma grande fábrica piloto de serralheria. Atuei depois para obras de projetos em uma multinacional japonesa por quatro anos e meio, quando fui convidado para me juntar ao time da Alusud de estruturas espaciais para fazer esquadrias e estruturas de alumínio. Um tempo depois a empresa foi comprada e entrei na lista de cortes. Decidi então montar, em 1997, a Alupan, não para fazer, mas para consertar janelas. Os serralheiros não fazem conserto e por nossa cultura não sabem dar preço. O ferro não quebra, quem quebra são as ferragens. Vi um negócio promissor com amplo mercado e com pouca concorrência, e realmente ganhei bastante dinheiro com isso. Por problemas pessoais e em decorrência da insegurança gerada pelo novo governo Lula, em 2001, acabei fechando a empresa. 

 

Há quanto tempo ministra cursos? Como iniciou essa fase da sua carreira?

Depois da Alupan, em 2001, recebi um convite da Escola do Vidraceiro para dar o curso de serralheria básica e também me pediram para montar um curso de pele de vidro. Os alunos pediam assessoria nos projetos de janelas e eu acabei viajando o Brasil para auxiliar em obras. Em 2011, montei a EAP de consultoria e assessoria de projetos de janelas, que inclui o que precisa ter cada janela, parafusos, roldanas, há uma especificação técnica para a construtora e para os fornecedores orçarem. Depois faz o acompanhamento técnico para checar se tudo foi colocado corretamente. Projeto e fiscalização são serviços contratados separadamente. Hoje faço a assessoria, sou também perito, e paralelamente os cursos continuam por todo Brasil.

 

Como avalia a mão de obra no segmento do vidro? 

A qualificação no setor é ruim, precisa de capacitação profissional. A qualificação é que dá valor ao profissional, que precisa sair da zona de conforto.

 

Qual a importância dos conhecimentos de serralheria para um vidraceiro? 

É importante para quem quiser crescer e agregar valor. O profissional precisa se diversificar, conhecer outras formas de atuação, não pode depender só de uma coisa. Antes, a serralheria e a parte de vidro eram feitas de maneira separada. A partir de 1995 passou a ser fechado o projeto completo. Para fazer o curso basta ter aprendizagem geral para compreender os cálculos, não precisa atuar na área, mas para os vidraceiros fica mais fácil porque já possuem uma base. Mas a serralheria não é tão simples, envolve várias partes, perfis, entender toda aquela parte de que o alumínio se vende por quilo, mas as medidas e cálculos são feitos por metragem. Na verdade, é mais fácil o serralheiro aprender o serviço do vidraceiro do que o inverso. É mais fácil para o serralheiro, porque é mais complexa a serralheria, o vidro é uma chapa pronta, só que é o aluno quem faz o curso. 

Este domínio agrega valor ao profissional, podendo render mais lucro? 

Um aluno que já tinha uma empresa de vidro fez meu curso e me pediu para assessorá-lo porque queria montar uma serralheria. Ele acabou fechando uma obra de quatro torres, que totalizariam cerca de 12 toneladas de alumínio em cada edifício, uma obra de aproximadamente R$2,5 milhões, ou seja, uma mega obra. 

“A qualificação é que dá valor ao profissional, que precisa sair da zona de conforto. É importante para quem quiser crescer e agregar valor. O profissional precisa se diversificar, conhecer outras formas de atuação, não pode depender só de uma coisa”

 

Como será o curso de serralheria de alumínio básica que ministrará na Vidro Impresso Cursos? 

Na primeira parte vou abordar o que é o alumínio, como tratá-lo, cortar e usinar o alumínio, o que é uma serralheria, o que ela deve ter, como deve ser seu layout, entre outros tópicos. Na parte da tarde ensinarei norma técnica, terminologia, cálculo, pintura (anodização do alumínio), como calcular uma janela e seu valor, quanto custa um acessório e mão de obra, etc. Será dedicado um dia para essas teorias, incluindo vídeos e slides explicativos para a aula ficar mais interativa. No segundo dia os alunos aprenderão a montar uma lista de corte e irão cortar uma janela de 0,80 por 0,50, mas o curso dá base para montar outros tipos de janela. Os alunos fazem a lista de corte e vão para a serra, colocam os acessórios e montam a janela. 

 

E no curso de ACM, o que o aluno vai aprender?  

O curso apresentará o que é o ACM, do ele é composto, entender as medidas de folgas, cortar e usinar as chapas de ACM, e entender como fixar no local, tanto com fita dupla como com parafuso, entre outras dicas. Por exemplo, o filme de proteção com a logo vem com setas indicando o sentido da colagem, que não pode mudar, pois acaba dando diferença de cor, pela incidência da luz na parte fixada em outra direção.

 

Para saber mais sobre os cursos de Serralheria clique aqui. 

Deixe seu comentário