Seção

Papo Direto

Otimismo e muito trabalho

Willmerson Ramos - WR Glass

21/12/2016

Há mais de uma década no mercado, a WR Glass é resultado da união de cinco irmãos que decidiram fabricar acessórios para vidro. A formatação familiar se desmanchou com a mudança de rumo de cada um em busca de setores mais rentáveis, restando apenas Willmerson Ramos a frente do negócio, que traz até hoje a marca dos irmãos: a sigla WR, já que todos têm tais iniciais no nome. 

Seguindo um caminho independente, o empresário perseverou adiante e pouco tempo depois convidou um amigo de longa data, Eduardo Chiappa, com quem já havia trabalhado anteriormente em uma fábrica de borracha, para se unir a ele nesta empreitada e encarar o desafio de tornar a WR Glass uma empresa de sucesso. Willmerson, personagem do Papo Direto desta edição, conta um pouco de sua experiência e como alcançou o almejado reconhecimento.

Conte-nos mais sobre a evolução da WR Glass até chegar à estrutura atual.
Começamos, há dez anos, fabricando puxadores de alumínio e botões prolongadores. Aos poucos, fomos transformando o aço inox em uma grande variedade de produtos que, atualmente, é reconhecida por todos do mercado vidreiro. Hoje temos uma extensa gama de produtos, de pequenos corrimãos, guarda-corpo, acessórios e ferragens para vidro a peças sob medida para projetos especiais. 

Começamos pequenos e, graças a muito esforço, hoje somos uma empresa que atende todo o Brasil, oferecendo tudo em termos de corrimão, guarda-corpo, acessórios e ferragens para vidro. Estamos instalados em Diadema, São Paulo, em um galpão com 600m2 equipado com máquinas CNC, estampadeiras, frezas, politrizes, tornos, dobradeiras e todo o maquinário necessário para produção de qualquer peça em aço inox. Contamos com toda uma equipe de colaboradores e profissionais capacitados, gabaritados e atualizados que fazem parte da família WR Glass.

Qual o segredo do sucesso da WR Glass?
Sempre ouvimos nossos clientes para entender suas necessidades. Estamos constantemente investindo e procurando melhorar e inovar. Nossa visão de mercado nos empurra sempre para frente, criando tendências para todo o mercado.

A WR Glass participa de todo o processo do produto, da pesquisa, desenvolvimento e produção à comercialização e distribuição?
Participamos do processo de pesquisa, desenvolvimento, produção e distribuição de muitos produtos, mas também comercializamos produtos de outras marcas que agreguem ao segmento tudo o que já oferecemos. Usamos, habitualmente, nosso feeling, que vem muito de que ouvimos e do que sentimos como necessidade de clientes, instaladores, profissionais da área, etc.

Quais cuidados a empresa têm na hora der escolher as matérias-primas?
Sempre temos em foco a durabilidade e a resistência, sem esquecer da maneabilidade. Utilizamos a    credibilidade do laboratório Falcon Bauer para testes e certificações.

Qual é o carro-chefe da empresa hoje?
Um dos produtos que fabricamos hoje e que podemos destacar com orgulho é a nossa Torre Fit de Encaixe. Ela foi criada e desenvolvida para ter elegância e uma aparência clean, além de não precisar furar o vidro na hora da instalação. O sistema foi desenvolvido a partir de uma fenda lateral em um tubo de aço inox, que permite o encaixe do vidro, apoiado por borrachas de fixação. Por não ser necessário furar os vidros a Torre Fit de Encaixe é mais fácil de instalar e seu acabamento fica impecável. Beleza, eficiência, segurança e qualidade, tudo junto num único produto que se tornou um dos nossos  campeões em vendas.

A empresa sentiu uma retração com a crise? O que tem feito para lidar com o atual cenário?
Assim como todo o mercado nacional retraiu, nós também sentimos os efeitos dessa crise e, para contorná-la da melhor forma possível, apostamos no otimismo e muito trabalho, e é com essa visão que estamos enfrentando as dificuldades, pois elas servem para que nos esforcemos ainda mais para desenvolver novas estratégias de manejo da empresa. 

Quais são as expectativas da empresa para os próximos anos?
O mercado já esteve mais pessimista, mas já é possível verificar alguma melhora. Esperamos que o País volte a crescer e a economia fique mais estável para que continuemos crescendo e investindo no setor. O desafio é inovar e ser, ao mesmo tempo, viável. Acreditamos que o mercado da construção deve voltar a se aquecer no próximo ano e, com isso, alavancar ainda mais o mercado vidreiro.

 

Deixe seu comentário