Últimas Notícias

Notícia

Indicações para transporte de vidro sobre rodas

Descubra qual o caminhão adequado para o transporte que sua empresa realiza

11/09/2015

 

A cultura de transporte brasileira é focada em rodovias, e o caminhão é o meio de locomoção mais utilizado. Essa realidade não é diferente no caso dos vidros, principalmente devido às características de peso desse material e aos grandes volumes a serem movimentados.

 


Para o transporte de vidros, por ser uma carga frágil, a escolha do caminhão como também o equipamento adequado é extremamente importante. Para a indicação dos caminhões mais adequados para o transporte dos vidros é preciso dividir o mercado em dois segmentos:

 

Mercado de transferência de vidros entre fábricas e depósitos 

 

É caracterizado por distâncias mais longas onde os volumes de entregas também são grandes. A indicação dos veículos mais adequados para a transferência é para os modelos com capacidades maiores, que são os caminhões com três eixos (Truck) e os cavalos mecânicos, devido aos grandes volumes e pesos a serem movimentados.

 

 

O mercado de entrega dos vidros 

 

Esse tipo de transporte, normalmente é visto em centros urbanos, cobrindo distâncias inferiores a 200 quilômetros por dia com volumes moderados de carga. A indicação dos veículos mais adequados para esses centros urbanos são os caminhões com capacidades menores, que vão até oito toneladas de carga total. Isso porque em algumas capitais e grandes cidades a legislação local proíbe o trânsito de caminhões de grande porte.

Em São Paulo, por exemplo, existem restrições para a circulação de caminhões com largura maior que 2,20 m, sem contar os retrovisores e/ou comprimento maior que 6,30 m, bem como os engates.

 


A carroceria adequada para o segmento de transporte de vidros, normalmente é mais curta, principalmente porque o peso a ser transportando sempre é com uma densidade elevada. A preferência é para os veículos que possuem carroceria baixa, pois isso facilita a movimentação dos vidros.

 

 

 

 

 

Fonte: Anavidro

Deixe seu comentário