Seção

Papo Direto

Entrevista com Luiz Fernando Tironi

Tradição e versatilidade

27/07/2016

Luiz Fernando Tirone

Presente no Brasil há mais de 70 anos, o grupo Saint-Gobain carrega uma bagagem histórica que chega a se confundir com a do próprio vidro plano. Sua origem remonta ao século XVII, quando, por ordem do rei Luis XIV da França, Colbert fundou a Compagnie de Saint-Gobain, cuja tarefa original era fornecer os 350 espelhos que viriam compor nada mais nada menos do que o Palácio de Versalhes. Ao longo dos anos, o grupo Saint-Gobain diversificou suas atividades e hoje é considerado um dos maiores conglomerados industriais do mundo, com 1,2 mil unidades subdivididas em cinco grandes polos de atuação: vidros planos, embalagens, produtos para construção, distribuição de materiais de construção e materiais de alta performance. Um dos maiores fabricantes mundiais de vidro plano, com presença em 39 países, a Saint-Gobain Glass, polo especializado na fabricação de chapas, iniciou suas atividades no Brasil com a aquisição da Companhia Vidraria Santa Marina pelo grupo francês. Localizada na cidade de São Vicente, a unidade produz uma diversificada linha de vidros impressos, destinada a uma ampla gama de aplicações na construção civil, indústria moveleira e decoração. Em 1974, o Grupo associou-se à Providro (que cinco anos mais tarde foi incorporada pela Pilkington) para a constituição da Cebrace, atualmente a maior produtora de vidro float da América do Sul. Engenheiro metalurgista pelo Instituto Mauá de Tecnologia, o executivo Luiz Fernando Tirone acumula uma experiência de 12 anos no Grupo Saint-Gobain, ao qual se incorporou depois de ter atuado como responsável pela área de exportação da Divisão de Extrudados na Alcoa Alumínio. Na Saint-Gobain Glass, exerceu por seis anos a função de gerente de exportação, quando assumiu a gerência geral da empresa, cargo no qual acompanhou de perto transformações importantes por que passou a empresa, entre elas a reconstrução do forno na fábrica em São Vicente, que sofreu reformas em toda sua estrutura e foi reinaugurado em 2010. Em entrevista a Vidro Impresso, Tirone fala sobre o modelo de atuação da Saint-Gobain Glass no Brasil e revela como a empresa vem se preparando para as novas demandas da arquitetura e da construção no País.

 

 


– Qual o principal foco da Saint-Gobain Glass no Brasil?
O foco da empresa no Brasil é o desenvolvimento do mercado do vidro plano por meio da oferta de produtos e serviços que propiciem crescimento do mercado do vidro impresso. Um amplo portfólio de produtos visa atender os segmentos da civil, decoração, linha branca e moldureirosem sua plenitude.


– Como a empresa vê o futuro no setor?
Um cenário bastante favorável, inúmeros projetos de grande envergadura para os próximos quatro anos, voltados para a Copa do Mundo, os Jogos Olímpicos etc. A Saint-Gobain Glass tem realizado investimentos bastante significativos, com o intuito de atender as demandas de mercado com a oferta de produtos versáteis e inovadores, em linha com as tendências da arquitetura moderna.


– Por que a Saint-Gobain Glass optou no Brasil por produzir apenas vidro impresso?
O grupo Saint-Gobain está presente em diferentes áreas de atuação. No vidro plano possui a unidade de vidros impressos localizada em São Vicente-SP e participa da joint-venture Cebrace, produzindo vidros floats e seus derivados.


– Quais são as principais diferenças entre as atividades da Saint-Gobain Glass dentro e fora do Brasil? Como a empresa se posiciona em outros países?
As plantas Grupo Saint-Gobain se encontram no mesmo patamar tecnológico no que se refere à produção de vidros impressos. Entretanto, cada uma dessas, em seus países e origem, trabalha para atender as necessidades dos clientes nos mercados em que atuam.

 

– Quais as próximas modernizações previstas e com quais objetivos?
A Saint-Gobain Glass ampliou sua capacidade de produção no decorrer de 2012 e investiu também na modernização de suas duas linhas de produção. Estamos plenamente capacitados, hoje, a produzir vidros impressos nas medidas especificadas pelas empresas transformadoras de vidro do País.

 


– Quais as principais demandas do mercado no que se refere ao vidro impresso? Como a Saint-Gobain vem se preparando para supri-las?
Além dos investimentos citados acima, a Saint-Gobain Glass está tecnologicamente capacitada para ofertarp rodutos de alta qualidade, em linha com as tendências de mercado e que atendam as demandas técnicas das empresas beneficiadoras de vidro plano. A título de exemplo, temos a linha SGG MASTERGLASS,reconhecida pelos arquitetos e designers como a melhor referência em vidros impressos em termos de design, versatilidade e funcionalidade. Também acompanhando essas tendências, lançamos recentemente o SGG SATINOVO, focado nos segmentos moveleiro, decoração, box de banheiro e divisórias.

 

– Acredita que os arquitetos e decoradores que atuam hoje no Brasil conhecem a fundo as vantagens do vidro impresso e o exploram em toda sua potencialidade?
Todos os investimentos que temos realizado em ações de comunicação e marketing, as várias palestras, participações em mostras de decoração, anúncios em revistas, e entre outras, têm nos ajudado a fomentar as novas aplicações para o vidro impresso. Entretanto entendemos que esse é um trabalho que requer continuidade, sempre ressaltando os benefícios que os vidros impressos proporcionam. O site Vidroteca.com.br é outra ferramenta que utilizamos com foco nesse público, atualizado diariamente com novidades do mundo do vidro, e que contribui para propagar a versatilidade e beleza dos vidros texturizados.


-O vidro impresso pode ser beneficiado das mais diversas maneiras.Quais têm sido as ações da Saint-Gobain Glass para se aproximar de beneficiadores de todo o País?
Para a Saint-Gobain Glass, um ponto bastante importante é o investimento em especialização de mão-de-obra, realizado a partir de palestras e workshops, buscando satisfazer as necessidades dos profissionais do setor, facilitando assim a aplicação dos vidros impressos nos vários segmentos de mercado. Entendemos que a qualificação é um ponto vital para o crescimento do setor vidreiro, pois, ao desenvolvermos novas soluções em vidro, ganharemos uma participação de mercado em relação aos produtos concorrentes. Já há alguns anos, desenvolvemos o nosso catálogo de fácil utilização e que disponibiliza o tipo de processamento a que cada um dos nossos produtos poderá ser submetido.


– Quais medidas podem ser adotadas para a redução do consumo de energia na produção do vidro? E como buscar inovações que reduzam seu impacto no meio ambiente?
A Saint-Gobain Glass desenvolve um trabalho contínuo na melhoria tecnológica de seus processos produtivos que propiciem a redução do consumo de energia na produção dos vidros impressos. E também incentiva fortemente a reciclagem de vidro. Ressaltando que este é um dos poucos materiais 100% recicláveis.


– Quais os prejuízos que a massificação da entrada de vidro chinês tem causado à produção nacional? Que iniciativas podem ser tomadas para reduzir esse impacto?
Trata-se de um tema bastante complexo, que num primeiro momento afeta os produtores de matérias-primas e que no futuro certamente afetará as empresas transformadoras de vidro plano.Algumas medidas já foram tomadas ao longo dos últimos meses, visando conter a massiva entrada de produtos chineses no país, como por exemplo a elevação da TEC para os vidros float, vidros processados, marcação das chapas etc.

 

– Pesquisas recentes divulgadas pela Abravidro apontam que o consumo per capita de vidro no Brasil ainda é muito baixo em relação a outros países. A que se deve esse quadro e como revertê-lo?
Este quadro tem mudado radicalmente ao longo dos últimos anos, os especificadores já percebem as vantagens da utilização do vidro plano em relação aos produtos concorrentes, seja em áreas internas ou externas, em obras comerciais ou residenciais e assim por diante.

 

– De que forma o vidro pode ser aplicado de modo mais amplo e versátil do que é hoje?
O vidro impresso está sendo cada vez mais valorizado em obras comerciais e residenciais, em segmentos da construção civil e moveleiro. Todo o trabalho de desenvolvimento de aplicação do vidro impresso, assim como todo o trabalho.

Deixe seu comentário