Seção

Produtos

Eficiência no dia a dia

Ferramentas e acessórios adequados agregam rapidez e qualidade ao trabalho do vidraceiro

11/08/2016

Somado ao aumento da demanda por instalações mais sofisticadas, o avanço tecnológico dos vidros e sistemas de aplicação traz à tona a necessidade de preparo e qualificação técnica de um dos mais importantes elos dessa cadeia: as vidraçarias. “Além de capacitação técnica e conhecimento de mercado, o vidraceiro deve saber como incorporar ao seu trabalho as ferramentas e acessórios adequados a cada serviço prestado”, comenta o instrutor Ricardo Camara, da Central do Vidraceiro. “Atuar na instalação de vidros requer, além de conhecer novas tecnologias, saber exatamente quais os equipamentos imprescindíveis para garantir segurança, agilidade e qualidade no trabalho”.

 

Antes de dar início ao serviço, diz ele, o vidraceiro deve ter à mão uma série de ferramentas básicas, sem as quais será impossível executar o trabalho com eficiência, precisão e organização. “Esses três fatores são requisitos essenciais para que o profissional se desenvolva em seu ramo de atuação. Sem eles, não há como conquistar confiança e credibilidade junto ao cliente”, comenta o instrutor. “Enfatizo em meus treinamentos que o profissional costuma ser avaliado não só pelo serviço, mas também pela postura, pela organização e, principalmente, pelas ferramentas que utiliza”.

 

Das mais básicas às mais avançadas, acompanhe nesta e na próxima edição uma seleção de ferramentas e acessórios para o vidraceiro incrementar o rendimento, a agilidade e a qualidade em seu dia a dia de trabalho.

 

 

Ferramentas de medição

 

 

Os primeiros instrumentos de medição que incorporaram a tecnologia a laser foram as trenas eletrônicas. Em seguida vieram os níveis e prumos a laser, acompanhando a aceitação da trena eletrônica, pelos bons resultados que propicia. “Os medidores e níveis laser são ferramentas incontestavelmente eficientes para o trabalho do vidraceiro”, cita Camara. “A grande vantagem da medição de distância a laser é a velocidade e a praticidade. É possível aferir ambientes muito mais rapidamente do que com a trena comum, que precisa ser esticada entre os dois pontos.” Além disso, a maioria dos modelos executa cálculos simples ou de área e volume e armazena medições, evitando retrabalho. “Outra ferramenta importante é o medidor de ângulo, indispensável para a execução de obras em ângulo sem precisar ser um especialista”, comenta o instrutor.

 

 

Makita

 

 

 

 

Com corpo ergonômico, o medidor a laser da Makita armazena até 20 medidas na memória. Indicado para cálculo de área e volume, tem alcance de medição de 80 m, precisão de medição de 1,5 mm. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Outro produto para medição da empresa é o nível a laser de linhas cruzadas (vertical e horizontal), que vem acompanhado de 3 pilhas alcalinas AA, bolsa, alça para transporte e suporte imantado.

 

 

 

 
 
 
 
 
 
Bosch

 

 

 

 

 

As novidades tecnológicas em trenas a laser da Bosch proporcionam agilidade, precisão e conectividade, facilitando a execução das tarefas nos canteiros de obras. Entre elas está a GLM 30 Professional, a menor trena a laser do mercado, que realiza medições intermediárias de até 30 m, com precisão milimétrica e a soma dos valores obtidos. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Já a GLM 100 C Professional é uma trena a laser com alcance de 100 m que, combinada com o aplicativo “câmera de medição” Bosch, transfere os valores obtidos para tablets e smartphones, via Bluetooth, ou para computadores, por meio de conexão USB. A empresa também destaca o nível a laser GLL 2-15, que oferece duas linhas (horizontal e vertical) e dispõe de tecnologia de nivelação de até 15 m em ambientes internos. Já os medidores de ângulo são ideais para determinar com exatidão ângulos, planos horizontais ou inclinações entre 0° e 360°.

 

 
 
 
 
 
 

 

 

 

Schulz

 


As trenas eletrônicas da Schulz medem distância, calculam área e volume e medem a temperatura do ambiente. Facilitam o serviço, agregando segurança e agilidade. Para nivelar superfícies, a empresa fabrica o nível a laser, que oferece ajuste perfeito para instalar portas, janelas e vidros.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Vonder

 


O medidor de distância a laser VD 770 é indicado para ambientes internos e externos. Realiza medições de distância, contínua (trena eletrônica), área, volume, indireta, medição de máximo e mínimo, adição e subtração. Tem função demarcação (pontos equidistantes) e função temporizador. Permite a realização de medições em 6 unidades diferentes e conta com função memória das últimas 20 medições. Sua faixa de medição é de 0,05 m a 70 m. Pequeno e leve, favorece a portabilidade e o manuseio. Acompanham o produto alça em nylon, que facilita o transporte, e bolsa protetora em lona com fixação para cinto e proteção em silicone.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Stanley

 


A Stanley destaca em seu portfólio o medidor a laser TLM65, com alcance de 20 m, que permite calcular de forma rápida e automática não só a distância entre dois pontos, mas a área e o volume de um objeto ou recinto. O equipamento apresenta design simples e ultracompacto, com apenas dois botões, e oferece funções área, volume e medição contínua. Sua precisão é de 3 mm, ou 1/8”.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 

 

Dewalt

 

No portfólio da Dewalt ganham destaque duas ferramentas eletrônicas de medição: O auto-nivelador em linha a laser automático DW088K, com alcance de 15 m, e o laser autonivelante DW089K-BR, que oferece 3 linhas laser e 4 pontos para facilitar as aplicações em 90 graus, pelo cruzamento das linhas.

 

 

 

Serras de esquadrias

 

Trata-se de uma ferramenta elétrica empregada no corte dos perfis com precisão e agilidade. Além de cortar madeiras e derivados, o equipamento é indicado para cortar cantoneiras e esquadrias de alumínio, desde que seja feita a troca do disco de corte. Os equipamentos disponíveis no mercado dividem-se em serras esquadria e serras meia esquadria. A maioria possibilita corte em diversos ângulos e pode ser usada para diversas aplicações. Considerada um modelo de bancada, a serra esquadria apresenta características mais robustas, enquanto a serra meia esquadria é mais leve e portátil.

 

 

Vonder
 
SEV 1600

 

A serra de esquadria SEV 1600 VONDER é indicada para cortar madeiras e derivados. Com o disco apropriado, também pode cortar cantoneiras e esquadrias de alumínio com espessura máxima de 3 mm em operações leves e médias. O produto conta com base giratória para cortes em ângulo de 45° para ambos os lados, braço (cabeça de corte) com botão para regulagem de inclinação de até 45° para a esquerda, cabo com revestimento emborrachado e protetor de lâmina. Tem ainda morsa e apoios laterais que facilitam o corte em peças de maior comprimento. Possui potência de 1600 W, frequência de 50/60 Hz, rotação de 4800 rpm, com diâmetro do eixo de 30 mm e diâmetro da serra de 10” - 250 mm, disponível na tensão 220 V.

 

 

 

Makita
 
MLS100

 

É indicada para execução de cortes de até 45o, oferecendo máximo desempenho e conforto. Entre seus diferenciais estão a estabilidade e a durabilidade, além da precisão de corte. Permite trabalho em ângulo de 45o para a esquerda, além de dispor de 9 paradas positivas para a direita ou para a esquerda. Acompanha coletor de pó, morsa vertical, lâmina de serra, esquadro, chave fiz e anel de redução.

 

 

 

   

 Skil
 
 Serra Esquadria Telescópica 3311

 

 É uma ferramenta indicada para cortes em madeira, cortes em perfis de plástico e alumínio e cortes em graus. O modelo atende demandas de profissionais como marceneiros, moveleiros, carpinteiros, empreiteiros, instaladores de portas e janelas. O braço telescópico dispõe de um sistema deslizante que garante maior extensão do corte. Além disso, a serra pode cortar grandes peças, por conta da extensão da mesa de 117 cm. A inclinação da mesa e do motor possibilitam cortes de até 45° na horizontal e vertical, para a esquerda e a direita.

Deixe seu comentário