Seção

Papo Direto

Disseminação do conhecimento

Cassio Ghiotti Diretor Técnico da I Love Glass Jundiaí SP e criador do Grupo De Olho nas Normas

15/11/2017

Por amor e necessidade, Cássio Ghiotti entrou recentemente para o mercado vidreiro, mas, em pouco tempo, já contribiu significadamente para disseminar o conhecimento em um setor ainda carente de qualificação. Buscou sempre mais e mais conhecimento, muito como autodidata, compartilhando o que pode ao perceber a dificuldade de outros profissionais e como sua formação anterior em mecânica e eletrônica contribuiu. Ao observar uma a falta de entendimento ainda maior em relação às normas técnicas, em conjunto com colegas de profissão, criou o grupo De Olho nas Normas, na rede Whatsapp, onde compartilham informações, documentos das normas da ABNT e chegam a debater normas inteiras, em longas conversas bastante produtivas.

 

Conte-nos como ingressou no ramo vidreiro.

Sou oriundo da indústria metal mecânica e tenho formação em mecânica e eletrônica. Sempre atuei nas áreas de manutenção de máquinas de usinagem. Paralelo a isso, em 2010 entrei para o mercado da construção civil, onde atuei até 2016. Sou apaixonado por arquitetura moderna, onde uma das principais matérias-prima é o vidro e, em 2014, após uma péssima experiência ao contratar serviço de vidro para uma das minhas obras, decidi pesquisar sobre o mercado. No segundo semestre de 2014 fiz meu primeiro curso, com duração de quatro semanas, na Escola Técnica do Vidraceiro, e no segundo semestre de 2015 comecei atuar no mercado de vidro, à princípio nas minhas próprias obras, depois nas de amigos, quando vieram algumas indicações e fui formando minha carteira de clientes.

 

Como foi se especializando e teve a ideia de compartilhar este conhecimento?

No segundo semestre de 2015 fiz um curso de dois dias de projeto e aplicação de vidro temperado. Percebi que no conteúdo tinha um pouco sobre vidro, um pouco sobre folgas e um pouco sobre vão e montagem de dois sistemas simples. Descobri nesse curso que os sistemas de vidro temperado são basicamente uma junção de elementos mecânicos, como perfis de alumínio, roldanas compostas de eixo exêntrico e rolamentos, molas hidráulicas com regulagem por válvulas reguladoras de fluxo, ferragens com regulagens e fixações por elementos de fixação. Enfim, o projeto do vidro é baseado nas normas de desenho técnico, respeitando inclusive a unidade de medida padrão que é o milimetro, e todos componentes e aplicações são comuns ao setor ‎metal mecânica.

Percebi que, para se ter uma excelência nas montagens, o conhecimento que tive na minha formação de mecânica geral (Senai) e técnico em mecânica eram indispensáveis. Com essa percepção comparativa entre os setores, além do início das interações com outros profissionais nos grupos de whatsapp, e sabendo que os cursos regulares do setor do vidro não ofereciam esses fundamentos de extrema importância, fiz uma coletânea de apostilhas do Telecurso 2000 e compartilhei os links das vídeos-aulas com as matérias Universo da Mecânica, Desenho Técnico, Metrologia e Cálculo Técnico. 

Este é um conteúdo importante para um bom desempenho na profissão, mas que não é ensinado nos cursos do setor do vidro. Sabemos que a nossa cultura é um pouco complicada para estudos autodidáticos, porém, tive muitas solicitações e acredito que os que levaram a sério foram beneficiados. Entre erros e acertos, fui me atualizando, e as  informações sobre normas técnicas foram um passo fundamental para mim no mercado do vidro e um mar de dúvidas eram depositadas nos grupos diariamente. 

 

Como decidiu criar o grupo De olho nas normas?

Ao ver uma dessas postagem, o Gabriel Batista, do Setor Vidreiro, me convidou a participar de uma reunião, que era o início da Norma de Qualificação do Vidraceiro. Foi aí que meu envolvimento com as normas começou. Como autodita que sempre fui, comecei a pesquisar sobre o assunto, até porque, mesmo com a grande fomentação nos grupos de whatsapp, pouco se falava sobre normas técnicas. 

Com o aprofundamento nos estudos, pesquisas e leituras das normas técnicas, percebi que muitos dos trabalhos que eu havia executado não estavam em conformidade, por falta desse conhecimento no passado. Enxergando essa grande dificuldade de acesso às normas técnicas, e com a preocupação que eu sempre tive em nivelar conhecimento, somado ao relacionamento de outras pessoas que também tinham essa preocupação, eu, com a ajuda da Rosita da CB Esquadrias de Joinville (SC), montei o Grupo ‘De Olho nas Normas’, destinado exclusivamente ao estudo das normas técnicas.

 

“Com o aprofundamento nos estudos, pesquisas e leituras das normas técnicas, percebi que muitos dos trabalhos que eu havia executado não estavam em conformidade, por falta desse conhecimento no passado. Enxergando essa grande dificuldade de acesso às normas técnicas, e com a preocupação que eu sempre tive em nivelar conhecimento, eu, com a ajuda da Rosita da CB Esquadrias de Joinville SC, montei o Grupo ‘De Olho nas Normas’, destinado exclusivamente ao estudo das normas técnicas”

 

Qual sua avaliação hoje, 10 meses depois, sobre a importância da iniciativa?

No grupo interagimos com profissionais dos mais diferentes niveis e de todas regiões do Brasil. Atualmente, com 181 participantes selecionados e 13 administradores de cinco estados diferentes, temos uma grande escola. Já tivemos a oportunidade de estudar algumas normas inteiras no grupo, como a NBR 7199 (Projeto, Execução e Aplicação de Vidro na Construção Civil), NBR 16259 (Envidraçamento de Sacadas) e NBR 14207 (Box para Banheiro).

Foram realizados estudos muito proveitosos e esclarecedores, principalmente sobre a NBR 7199, gerando alguns pontos e questionamentos para o CB-37 (Comitê Brasileiro de Vidros Planos), solicitando, inclusive, a reabertura dessa norma para possível revisão. Considero o momento que estamos passando como um marco na história do vidro plano no Brasil. A disseminação das normas técnicas tem mudado a postura e a maneira de trabalhar de vidraceiros, fabricantes, beneficiadores, distribuidores, temperadores e escolas. O mercado como um todo tem procurado se qualificar e eu me sinto muito feliz por fazer parte de tudo isso. É a prova de que quando as pessoas comprometidas se organizam as coisas acontecem.

 

 

 

Deixe seu comentário