Seção

Feiras e Eventos

Depois da tempestade

Na edição 2014 da Glasstec, mercado vidreiro internacional mostra sinais de recuperação ao fim de longo período

05/07/2016

Edição da Glasstec no Düsseldorf Trade Fair Center

Os cerca de 43 mil visitantes que percorram os corredores do Düsseldorf Trade Fair Center, na cidade alemã de Düsseldorf, durante a última edição da Glasstec, testemunharam a retomada de fôlego por parte de um segmento que derrapava desde 2008, com o início da crise econômica que assolou a economia mundial. Além das inovações tecnológicas empreendidas nos últimos dois anos pela cadeia vidreira mundial, os visitantes puderam conferir o clima otimista que já se desenhava na edição anterior, em 2012. “Depois de uma fase de muita dificuldade enfrentada por boa parte das empresas vidreiras, é possível identificar claros sinais de uma real evolução do mercado”, afirmou Martin Gutmann, presidente da Glasstec 2014, ao final do encontro.

 

Realizado entre os dias 21 e 24 de outubro, o evento ressaltou a versatilidade estética e tecnológica do vidro, lançando as bases para projetos e aplicações cada vez mais ousadas do material. O feedback positivo veio, principalmente, dos mais de 1,2 mil expositores, vindos de mais de 80 países, além de um público formado predominantemente por empresários, executivos, engenheiros, arquitetos e outros profissionais do ramo, que desembarcaram na Glasstec em busca de atualização, networking e bons negócios. 

 

Segundo a organização do evento, mais de 60% do público veio de fora da Alemanha, superando todos os índices de visitação internacional de feiras do setor. “Estamos muito satisfeitos com o resultado da mostra. O mercado de máquinas e ferramentas, bem como os campos industrial e de engenharia mecânica, demonstraram vigor no desenvolvimento de inovações para cada segmento”, comenta Hans Wener Renhard, diretor geral da Messe Düsseldorf, organizadora da Glasstec.

 

Tecnologias de processamento, novos acabamentos e acessórios, arte e artesanato, arquitetura e construção, vidros e sistemas para fachadas, máquinas e ferramentas avançadas, desenvolvidas e constantemente aprimoradas para facilitar a vida do profissional vidreiro, reduzir o consumo energético e tornar os processos produtivos mais ágeis e eficientes. Encontrava-se de tudo um pouco pelos estandes da mais importante feira mundial dedicada à indústria do vidro e sua cadeia produtiva. “Nossas pesquisas registraram um índice de satisfação de 96% entre os participantes, incluídos expositores e visitantes”, afirma Gutmann. “As perspectivas para os próximos anos também se mostram muito animadoras, já que boa parte do público estava na feira com claros propósitos de investimento”, acrescenta o presidente.

 

Para o executivo, a Glasstec tem-se firmado como uma feira voltada para a inovação, consolidando-se como ponto de encontro obrigatório para a indústria mundial. “A feira esbanjou tecnologia ao exibir a infinidade de aplicações oferecidas pelo vidro e seus componentes de fixação, quer por meio de sistemas de fachadas para grandes edificações quer pelo uso diferenciado em escadas, portas, pisos, mezaninos guarda-corpos e revestimentos internos”, ressalta. “Mais do que em conhecimento técnico do material e de suas possibilidades, a vantagem competitiva das empresas, hoje, reside na capacidade de ajustar-se às demandas do mercado.”

 

A Abrasipa marcou presença como única expositora brasileira na Glasstec 2014. A participação da fabricante de abrasivos e acessórios, que já exporta para 35 países e conta com parceiros importantes nos quatro continentes, visou a busca de novos parceiros em regiões que antes não participavam da indústria vidreira. “O mercado mundial está se recuperando de uma crise recente e mostra otimismo”, observa o diretor Daniel Leicand, à esquerda.

 

 

 

 

 

 

 

Inteligência transparente

 

Diversificada, a programação de 2014 foi ainda mais extensa que a de anos anteriores. Situada entre as principais atrações da Glasstec, a Glass Technology Live encheu os olhos dos visitantes ao apresentar as principais novidades relativas à aplicação do vidro na arquitetura, e evidenciou inúmeras oportunidades de avanço tecnológico. Sob o tema “Vidro Inteligente”, a exposição coordenada por uma equipe de engenheiros do Instituto de Design Construtivo da Universidade de Sttutgart apresentou as mais inovadoras funções exercidas pelo vidro na atualidade.
Em mais de 2,5 mil m², foram expostas as formas mais adequadas de posicionar o vidro de acordo com a incidência luminosa e apresentavam opções arrojadas de aplicação tanto para vidros translúcidos como coloridos, com efeitos, composições e luzes de led integradas. O destaque deste ano foram os sistemas de envelopamento de edifícios e fachadas solares. Recheada de engenhosas criações, a mostra expôs ainda a alta tecnologia que envolve a produção e aplicação dos vidros extrafinos, destacados especialmente pelas fabricantes AGC e Corning. Com alta flexibilidade, esses vidros chegam a atingir espessuras de até 0.55 mm e permitem uma infinidade de novas aplicações do material. 

TK Italy

No estande da italiana TK, destaque para o lançamento de uma nova versão da já conhecida Lamijet Breva, a LE 200, com dimensões mais compactas

 

Maquetes e modelos de fachada com formatos de grandes dimensões também chamavam a atenção dos visitantes. “Por meio das maquetes expostas era possível conferir a evolução das fachadas customizadas, executadas sob medida, e das fachadas de geometria altamente complexa, cada vez mais em voga na arquitetura moderna”, conta a gerente-geral da Glasstec, Birgit Horn. O vidro em rolo esteve entre os assuntos mais comentados da mostra. Com espessura entre 25 a 100 mícrons (cada mícron equivale a 0,1 mm), o material é usado em circuitos eletrônicos.

 

T2GO engenheiro Maurício Margaritelli, da T2G, visitou a feira acompanhado da família. A empresa participou ao lado de parceiros como SEVASA e Q-Railing

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facade Center: fachadas para todos os gostos e necessidades

 

A área do Facade Center reunia fachadas de todos os tipos, tamanhos, formatos e composições. A mostra Glass Technology Live foi acompanhada por um simpósio sobre uma grande variedade de temas, como técnicas de processamento, acabamento, fusão, manuseio e aplicação em janelas e fachadas. 

 

A gama de mostras especiais foi complementada pelo espaço “Handwerk Live”, que oferecia aos visitantes a oportunidade de experimentar as diversas etapas de produção artesanal do vidro, incluindo corte, lapidação, perfuração e revestimento, e pela mostra de arte em vidro “Glass Art”, na qual artistas internacionais expuseram peças que iam de esculturas a quadros, vasos e outros objetos decorativos. Já a “Autoglass Arena” foi especialmente concebida para os especialistas em vidro automotivo e contou com debates sobre as tendências da indústria, além do tradicional concurso International Master Fitter Competition, que premia os mais bem sucedidos reparos em vidros de automóveis.

 

Engenharia, arquitetura e energia solar 

 

Em paralelo à mostra principal foi realizada uma série de três congressos. Entre os destaques, a quarta edição do “Solar meets Glass” debateu formas de conectar as indústrias vidreira e de energia solar. A conferência reuniu mais de 80 participantes para um debate aprofundado sobre a energia solar e sua importância para o planeta, tanto em termos econômicos como ambientais. “Com esta plataforma queremos oferecer aos nossos clientes a oportunidade de se beneficiarem do intercâmbio com especialistas do setor”, explica Hans Werner Reinhard, vice-presidente da Messe Düsselforf. 

Glasstec 2014

 

Já a conferência “Engineered Transparency” abordou os mais recentes desenvolvimentos no campo da construção de fachadas envidraçadas e envelopamento de edifícios com vidros de alto desempenho energético. Mais de 200 participantes, entre cientistas, engenheiros estruturais, urbanistas, arquitetos e designers, reuniram-se para conhecer a fundo os últimos avanços nos campos da engenharia estrutural em vidro. Os temas de discussão giraram em torno de questões como sistemas estruturais, estabilidade, tensão, vidros laminados, duplos e triplos. O Congresso Internacional de Arquitetura, por sua vez, exerceu importante papel ao focalizar as múltiplas facetas dos vidros high-tech, tendo atraído mais de 280 pessoas.  

 

Automatizadas e eficientes

 

Complexas e sofisticadas, linhas de produção em pleno funcionamento foram as vedetes do evento entre empresas do segmento de máquinas para fabricação e processamento do vidro. Dispostos entre os pavilhões 12,13,14 e 15, os equipamentos para processamento de vidros planos exibiam avançados sistemas de automação e impressionavam pela velocidade cada vez maior com que trabalham grandes volumes de vidro. As tecnologias agregadas aos novos produtos envolvem sobretudo redução de impactos ambientais e economia energética.  

 

Glasstec 2014

Esculturas, vasos, quadros e objetos decorativos ganharam espaço na Glass Art 


Dentre os fabricantes com presença global, a italiana Bottero apresentou sua linha completa para fabricação e processamento, incluindo lapidadoras e linhas manuais e automáticas de corte, além de equipamentos para transporte e manipulação de chapas. Entre os destaques estavam a lapidadora bilateral Two B, equipamento que trabalha tanto com rebolos copo como periféricos e, graças ao ângulo oscilante do rebolo, oferece acabamentos extremamente precisos, e a linha de laminação Flex Lami Line, equipada com as mais avançadas soluções para o processo de pré-laminação, com sistema de antitorção das calandras e fornos a convecção de ar forçado. A empresa também dedicou um estande separado para sua divisão voltada para vidros ocos.  

 

Glasstec 2014

Hendwerk Live: oportunidade de experimentar na prática as diversas técnicas de beneficiamento


Para a gerente de vendas da Bottero, Miranda Tomatis, o evento reafirmou os sinais de recuperação de mercado já observados na Vitrum 2013. “Aproveitamos a oportunidade para estabelecer o máximo possível de parcerias, além de prospectar clientes internacionais que estão em busca de aumento de performance e capacidade produtiva”, afirmou a gerente. 


Entre as fabricantes italianas também marcou presença a TK, que focou sua participação no lançamento de uma nova versão da já conhecida Lamijet Breva. Os visitantes que passaram pelo estande da empresa foram convidados a conhecer de perto o funcionamento do modelo LE 200, que agrega como diferencial dimensões mais compactas, além de um reposicionamento da bomba a vácuo e do sistema de resfriamento do PVB. “A empresa dedicou empenho especial à divulgação de sua marca, para que clientes atuais e futuros tivessem acesso às suas últimas novidades e lançamentos”, afirma o diretor Alfredo Bresciani. E acrescenta: “Em um período de crise, é animador ver que as empresas reconhecem a importância de participar de eventos como esse para demonstrar o vigor necessário para a recuperação do mercado.” 


Já a suíça Bystronic Glass, que completa 50 anos em 2014, mais uma vez participou com um estande agregado à sua parceira Hegla, somando um espaço de quase 2 mil metros quadrados. Entre os executivos brasileiros, marcou presença o gerente de vendas Carlos Machado. A empresa deu ênfase à B’Speed TPS, linha destinada à produção de vidros insulados que ocupava o estande de ponta a ponta. Eficiente, o equipamento é capaz de produzir unidades de vidros triplos no mesmo período de tempo em que outras máquinas produzem vidros duplos. Outros destaques da fabricante foram a Champs Speed, linha de produção que oferece alta velocidade para o pré-processamento de vidros solares e automotivos, e a Speed Assembler, prensa para inserção de gás em vidros insulados. “Verificamos um aumento de 15% no volume de visitas de empresas da América do Sul, em relação à edição anterior”, observou Machado. “Estamos confiantes de que a indústria como um todo irá retomar sua trajetória de crescimento”, afirmou o CEO Burghard Schneider. 

 

A austríaca Lisec marcou presença com um dos maiores estandes da feira. A fabricante apresentou novas soluções para a indústria de processamento de vidros, tanto em sistemas como em nível de automação. “Desta vez, decidimos destacar os elementos principais dos sistemas e, em especial, enfatizar os componentes de nossos sistemas, ao lado de linhas em operação no estande”, explica Alexander Kronsteiner, diretor de Gestão de Produtos da Lisec.

 

Glasstec 2014

A italiana Bottero apresentou sua linha completa parafabricacao e processamento, incluindo lapidadoras e linhas manuais e automáticas de corte

 


Única representante brasileira com estande na feira, a Abrasipa estreou como expositora na Glasstec com excelentes perspectivas de atuação no mercado internacional. A fabricante de abrasivos e acessórios destacou sua linha completa de rebolos de polimento. “É importante para nós estarmos presentes em uma feira dessa dimensão, destacando a qualidade dos produtos brasileiros e a seriedade e comprometimento de nossa indústria, que deve ganhar cada vez mais espaço em âmbito mundial”, comentou o diretor Daniel Leicand.


Entre as fabricantes de vidro, marcaram presença nomes como Saint-Gobain Glass, Guardian, Interpane e AGC.

Deixe seu comentário