Seção

Fique por Dentro

Com Segurança

Vidros laminados, temperados, serigrafados, blindados garantem proteção às construções em geral.

16/07/2016

Algumas novidades do mercado associam as vantagens do vidro com diferenciais como a resistência ao fogo e a privacidade. O vidro resistente ao fogo pode barrar as chamas, calor e gases tóxicos. Quando a procura é por privacidade, existe o vidro polar

Os projetos exigem, cada vez mais, vidros belos e que permitam, ao mesmo tempo, controle térmico e de luminosidade, com vistas à economia de energia, além de um bom desempenho acústico. Porém, uma grande preocupação é com relação à quebra do material e suas possíveis consequências. Neste contexto, surgem os vidros de segurança, mais resistentes que os vidros comuns. O mercado oferece diversas opções de produtos neste segmento. Entre as empresas fornecedoras, estão a Fábrica Nacional de Vidros de Segurança (Fanavid), Glassec e Pilkington.

 


Analista do departamento de marketing da Fanavid, Patrícia Cardoso, comenta sobre os produtos oferecidos pela empresa. Segundo ela, o vidro laminado, com película de PVB, destaca-se por trazer segurança contra o atravessamento e o devassamento do vão, além de oferecer ampla gama de cores. Uma variação deste produto é o vidro blindado, de alta segurança, para projetos que valorizam transparência, conforto e segurança.

 


O vidro temperado tem resistência mecânica significativa (cinco vezes superior ao vidro comum), e apresenta possibilidade de recortes e furos. Pode ser utilizado em estruturas como o spider glass (autoportantes), grandes vãos, box de banho e tampos de mesa com espessuras reduzidas em relação a um vidro comum. Porém, só devem ser aplicados em fachadas em situações específicas, de acordo com a norma NBR 7199.

 


O vidro laminado de controle solar destaca-se também por reduzir a temperatura e a luminosidade dos ambientes. O serigrafado, que alia estética a controle solar, é obtido pela deposição de esmalte cerâmico através de uma tela têxtil, em que está gravado um desenho. Em seguida, o vidro é submetido ao processo de têmpera com a fusão do esmalte cerâmico.

 

 

 

 

 

Este processo proporciona ao vidro serigrafado a resistência do temperado, com manutenção do desenho e alta durabilidade.
Patrícia conta que a Fanavid acredita fortemente no mercado de vidros de segurança para construção civil. Tanto que há três anos adquiriu as operações da Santa Marina Vitrage, da Saint-Gobain. Para 2010, a Fanavid está investindo 15% de seu faturamento na aquisição e reforma de equipamentos, no treinamento e na capacitação de seus colaboradores. Também investe em desenvolvimento de novos produtos e na incorporação da sua marca aos produtos da linha de construção civil.

 

De acordo com ela, o mercado de vidros de segurança deve crescer em 15%, em 2010 (em novas construções e reformas), mais que o mercado de vidros em geral, seguindo uma tendência mundial. “Nos últimos três anos, a Fanavid, por meio da Santa Marina Vitrage, sextuplicou suas vendas neste mercado e, em 2010, espera crescer cerca de 20% em volume”, diz. A Glassec é outra empresa que trabalha com vidros de segurança. De acordo com a gerente de marketing, Claudia Mitne, a empresa fornece vidros laminados, laminados temperados, multilaminados e blindados.

 

Em caso de quebra, eles mantêm o vão fechado, pois retêm os fragmentos aderidos ao PVB, reduzindo o risco de lesões corporais ou danos materiais. Permitem grande variedade de opções e é possível atender a diversos níveis de proteção, como roubos e arrombamentos, ataques balísticos e explosões de bombas. “Investimos constantemente em produtos de segurança, em vidros estruturais, balísticos e antivandalismo”, diz. 

Na visão da gerente, o mercado está necessitando de produtos de melhor desempenho em segurança aliado ao desempenho acústico e térmico – controle solar e luminoso, e os vem adquirindo cada vez mais. “O mercado está em crescimento e ficando mais exigente”, acredita.
 

 

 

 

 

Deixe seu comentário