Seção

Fique por Dentro

Agregando valor

Temos um longo caminho a percorrer para desenvolver o mercado de vidros especiais, porém, a expectativa é que este tipo produto se torne mais acessível, tornando-se um diferencial para os profissionais que souberem trabalhar com essa tecnologia

21/08/2016

Lacobel T, vidro pintado temperável da AGC

Com funcionalidades diferenciadas e de alto desempenho, delicados e ao mesmo tempo ousados, os vidros especiais se moldam a cada projeto e proporcionam um resultado final digno de apreço. Fora do padrão do mercado, passam por processos que lhe conferem características extraordinárias, seja pela dimensão, resistência, formato, pintura, proteção, sistema de fixação ou cor. Entretanto, o consumo de vidros especiais no Brasil ainda é baixo diante de seu potencial em função do alto custo ainda aplicado a esta tecnologia, que chega a ser até vinte vezes mais cara se comparada ao vidro convencional. Para se ter uma ideia, o vidro antibacteriano custa R$50 a mais por metro quadrado. Já os de controle variam de R$30 a 40 a mais por metro quadrado. “Com o avanço da tecnologia na produção e beneficiamento de vidros especiais, já podemos antever um aumento na oferta de maneira gradativa, fazendo do preço um detalhe”, avalia Claudio Passi, diretor geral da Conlumi.

 


Ainda em tímida expansão, o mercado de vidros especiais tende a ganhar mais força nos próximos anos. Diferenciados em seu processo de fabricação e beneficiamento, estes vidros de alto valor agregado representam uma singela fatia do mercado de vidros, nem 1% de acordo com Arie Halpern, diretor da Gauzy, que tem apostas otimistas no crescimento deste setor e espera que, com os investimentos da empresa, os vidros especiais, em pouco tempo, possam custar cinco vezes menos que o valor atual. Para tal, a Gauzy investiu, em 2015, aproximadamente 3,5 milhões de dólares em pesquisa e desenvolvimento, e vai aplicar o mesmo este ano. “Existe uma expectativa de que, a medida que novas tecnologias surjam, o mercado de vidros inteligentes chegue de 10 a 15% do consumo”.

 

Museu europeu utiliza vidros autolimpante Bioclean Cebrace

 

Falta demanda

 

O baixo consumo encarece ainda mais o produto, que, geralmente, é fabricado lá fora. Matheus Oliveira, gestor de Marketing da AGC, conta que os vidros especiais da empresa são produzidos no exterior porque o volume de consumo daqui não justifica o investimento em uma nova planta. “A indústria está preparada para esta demanda e tem todo interesse em difundir o conhecimento. Trabalhamos para desenrolar este mercado e aumentar o volume de consumo”, diz. A Cebrace, de acordo com gerente de desenvolvimento Remy Dufrayer, já produz o vidro de proteção solar no Brasil e em médio prazo pretende produzir outros no País. Fernanda Roveri, da Schott, explica que a indústria brasileira é avançada e as empresas processadoras de vidro possuem equipamentos de alta tecnologia e última geração, o que dificulta a produção local desses produtos é realmente a baixa demanda. A empresa, por enquanto, tem produção na Alemanha e Estados Unidos, com estoque local para alguns produtos. 

 

Vidro Autoportante

 


O fato das tecnologias e fabricações virem de outros países contribui para o preço alto, dificultando ainda mais a disseminação dos produtos. Como os produtos nascem no exterior primeiro para depois serem tropicalizados, perdemos também em performance. Para atender a demanda brasileira com qualidade, a AGC desenvolveu um produto especialmente voltado ao mercado brasileiro, levando em conta nossas condições climáticas. Matheus Oliveira acredita que não somente o custo seja o responsável pelo baixo número de projetos com vidros especiais, existe a falta de conhecimento dos profissionais do setor. “A cadeia ainda precisa ser trabalhada. Falta  a aderência do vidraceiro, mais que do arquiteto, pois o vidraceiro às vezes não quer sair de sua zona de conforto. Fazemos um trabalho árduo de conscientização, através de palestras, por exemplo, mas o maior desafio está na conscientização do consumidor final, público que também é trabalhado”. 

 


À medida que o mercado vai entendendo a real aplicação e benefícios dos vidros especiais, estes vão se tornando mais conhecidos, principalmente porque cresce a preocupação com o consumo de energia e a sustentabilidade. “Estamos enfrentando um aquecimento global, e o Brasil tem vivido intensos verões, o que torna o vidro de proteção solar uma solução para o conforto térmico, reduzindo a entrada do calor nos ambientes em até 70%. O que costumo dizer é que a necessidade movimenta o negócio. Certamente o investimento nesses produtos é superior a de um vidro incolor simples, mas o retorno compensa”, avalia Remy Dufrayer. Para o executivo, em alguns projetos a aplicação de um vidro especial acaba sendo quase obrigatória. “Fica difícil imaginar um narrador não conseguindo descrever o gol de uma partida porque não conseguiu acompanhar a jogada em função da reflexão da luz no vidro ou uma joalheria em que as pessoas, ao passarem pela vitrine, não conseguem ver as jóias”. 

 

 

Diferencial competitivo

 

O conhecimento de novas possibilidades e soluções coloca um profissional a um passo a frente, especialmente em um mercado concorrido, no qual o tradicional todos sabem fazer. Trabalhar com vidros de alto valor agregado é um diferencial em meio à concorrência. Para Arie Halpern, este mercado logo mais terá um repentino crescimento, e quem for pioneiro em sua região de atuação, além de hoje se diferenciar da concorrência, sairá na frente quando houver uma expansão, pois já garantiu um espaço neste segmento. 

 

Espaço Luxo Urbano - Casa Cor Brasília

 

 


O gestor de Marketing da AGC ressalta que é um grande diferencial trabalhar com vidros especiais e que tem público para este tipo de produto. “O vidraceiro vai sofrer para ganhar dinheiro se trabalhar somente com vidro comum. Se você for o único da região que trabalha com vidro especial será algo que só você tem e vai se destacar da concorrência”.  Em tempos de crise é ainda mais necessário inovar e Maurício Margaritelli, diretor comercial da T2G, diz que este é um nicho muito valioso no mercado da construção, com retorno do investimento garantido para o cliente final e que ainda valoriza os profissionais envolvidos, já que demanda especialização e técnica. “Se trata de exclusividade em um mercado saturado”.

 

 

Vidros Especiais

 

Todo vidro que passa por um tratamento especial é considerado especial, até o espelho, que transforma o vidro float após um processo de espelhação. Há trinta anos, os vidros temperados eram os vidros especiais, dez anos atrás foi a vez do mercado conhecer os laminados. A tecnologia avança a cada ano e, atualmente, há uma vasta gama de vidros com características impressionantes. Em meio a tanta diversidade, há vidros apenas com o carácter decorativo e os funcionais, que possuem uma “inteligência” própria, que os torna capaz de controlar níveis de luminosidade, temperatura e até eliminar bactérias. Com a ajuda de nossos entrevistados, selecionamos alguns tipos de vidros de alto valor agregado encontrados hoje. Essa variedade continua crescendo e se estende a outros não mencionados.

 

Pintado

 

Diferentemente do serigrafado, ao ser pintado o vidro não passa pela têmpera, portanto, podem ser pintados tanto vidros comuns quanto vidros temperados. O Lacobel T é um vidro pintado temperável da AGC, também produzido no Brasil, com uma perfeita uniformidade de cores e incomparável resistência mecânica. Pode ser aplicado tanto em ambientes internos quanto externos, em áreas de umidade.

 

 

 

Autolimpante

 

Um dos vidros autolimpantes disponíveis no mercado é o Bioclean da Cebrace. Visualmente idêntico aos vidros normais, possui uma camada autolimpante integrada ao próprio vidro e, por isso, tem alto nível de durabilidade, não se desgastando ao longo do tempo. Dispensa a limpeza constante e o uso de detergentes e garante uma visão nítida mesmo em dias de chuva, porque sua superfície não acumula sujeiras.

 

autolimpante

 

Resistente ao fogo

 

Os vidros especiais resistentes a fogo dispõem de tecnologia capaz de bloquear o curso das chamas no caso de um incêndio. A Schott possui os vidros para chama Schott Pyran e corta-fogo Schott Pyranova. 

 

Vidro resistente ao fogo

 

 

Proteção solar

 

O vidro de controle solar é formado a partir da deposição de camadas metalizadas em uma das suas superfícies, que reduzem a passagem dos raios do Sol por meio do vidro, garantindo maior conforto térmico aos ambientes e melhor controle da luminosidade. O empreendimento São José Prime, em São José dos Campos (SP), da PKO, recebeu 1.126 m² de vidro laminado de controle solar verde.

 

Vidro Proteção Solar

 

 

Laminado múltiplo

 

São vidros espessos produzidos em peça única, com excelente qualidade ótica e transparência. Podem ser utilizados também em paredes, bordas infinitas e guarda-corpo, como é o caso desta piscina do Hotel Meridiano, em Maceió, com guarda-corpo em vidros laminados múltiplos fornecidos pela Conlumi.

 

Laminado Multiplo

 

 

Antibacteriano

 

Lançamento exclusivo da AGC, possui ação antimicrobiana. Os íons de prata presentes dentro do vidro eliminam 99,9% de todas as bactérias em sua superfície e previne a proliferação de fungos. Esta notável propriedade o torna perfeito para lugares onde é fundamental um padrão rigoroso de higiene, como clínicas e hospitais, cozinhas, banheiro e quartos de crianças.

 

Vidro Antibacteriano

 

 

Low-e (baixa emissividade)

 

Com uma fina camada de óxido de prata em uma de suas faces, os vidros low-e, também conhecidos como vidros de baixa emissividade, têm como principal característica a baixa transferência de temperatura de um ambiente para outro, aumentando o isolamento térmico sem impedir a passagem da luz. A PKO possui em seu portfólio várias obras com vidros Low-e, como é o caso do edifício Morana, em Tamboré (SP), no qual foram utilizados vidros laminados Low-e verde. 

 

Low-e

 

Privacy

 

Indicado para salas de reuniões corporativas de alto padrão, hospitais em salas de UTI e maternidade, e residências, o Privacy é um tipo de vidro que oferece privacidade com apenas um toque. A Gauzy é uma das empresa que desenvolvem, através da tecnologia do cristal líquido, este vidro de alta performance. Arie Halpern explica que para atingir esse resultado é colocado um filme entre duas camadas de vidro que vão para o forno e se fundem. A corrente elétrica passa por um filamento de cobre, em volta do vidro escondido em uma canaleta. Se você tira a eletricidade fica escuro, se liga fica transparente, porque as moléculas mudam de direção. Só que existe uma memória nessas moléculas e para estar transparente a energia não precisa ser utilizada o tempo todo. “Antes tinha duas opções, ou escuro ou claro, não tinha intermediário. Desenvolvemos uma tecnologia para controlar o nível de opacidade.  Conseguimos atingir também um nível de transparência que ninguém fez - 94% de transparência, sendo que normalmente chega a 83% somente. Estamos também terminando de desenvolver cristal líquido em cores, que hoje só existe em branco, que deverá ser lançado dentro de três meses, nas cores cinza claro”, revela.

 

Privacy

 

 

Resistentes para piscinas

 

Para resistir à alta pressão de água e à pessoas em movimento, as piscinas de vidro demandam um material especial.  A T2G - Technical Glass Group possui um vidro especialmente desenvolvido para serem utilizados em piscinas, o Aquavision®,  feito de vidros laminados múltiplos, semelhantes aos vidros blindados. Os vidros são muito grossos, uma única peça pode passar de toneladas. Esse tipo de instalação não aceita improvisos, por isso, a T2G participa de todo o processo, do projeto do concreto até o acabamento. 

 

Vidros Resistentes para piscinas

 

 

Auto-portante

 

O sistema de envidraçamento C.Glass® (Channel Glass) da T2G é composto por perfis de vidros em formato “C”, autoportantes e, ao contrário das placas de vidros convencionais, dispensam o uso de caixilharia. Isto porque a sua estrutura de fixação é composta por leves perfis de alumínio e PVC que perfazem o requadro das peças. Sua aplicação é feita diretamente no piso e laje existente, podendo ser montada de forma reta ou em curvas, dispensando o apoio de travessas horizontais e intermediárias. Ideal pra aplicação em fachadas, fechamentos e divisórias, o sistema mantém a privacidade e a iluminação do ambiente. A grande novidade é que a T2G também está introduzindo no mercado o C.Glass®Extraclaro, vidro que possui em sua composição um baixo teor de ferro, garantindo um vidro de coloração translúcida e menos esverdeada que os vidros comuns. 

 

Autoportantes

 

 

 

Deixe seu comentário